OMS alerta para 'aceleração' de pandemia e pede a países medidas defensivas e agressivas

'Para vencer, precisamos atacar o vírus com táticas agressivas e específicas - examinando cada caso suspeito, isolando e cuidando de cada caso confirmado e rastreando e colocando em quarentena cada contato próximo', diz diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus

Por Agência Brasil

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus
Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus -
Genebra - A pandemia de coronavírus está "acelerando", com mais de 300 mil casos registrados no mundo e notificações em quase todos os países, alertou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Embora tenham se passado 67 dias entre o primeiro caso relatado e a marca de 100 mil casos de Covid-19, bastaram 11 dias para se chegar aos 100 mil casos seguintes e só quatro dias para a terceira leva de 100 mil casos, disse Ghebreyesus.

"Mas não somos prisioneiros das estatísticas. Não somos testemunhas impotentes. Podemos mudar a trajetória desta pandemia", disse Tedros em entrevista pela internet com mais de 300 repórteres.

Ele pediu um comprometimento político global, apelando aos países para que adotem medidas defensivas e agressivas.

"Pedir às pessoas que fiquem em casa e outras medidas de distanciamento social é uma maneira importante de frear a disseminação do vírus e ganhar tempo, mas são medidas defensivas", afirmou.

"Para vencer, precisamos atacar o vírus com táticas agressivas e específicas – examinando cada caso suspeito, isolando e cuidando de cada caso confirmado e rastreando e colocando em quarentena cada contato próximo".

Comentários