Galinha - Reprodução
GalinhaReprodução
Por iG
Suécia - Para impedir a propagação do novo coronavírus, a covid-19, durante uma festividade anual, uma região localizada no sul da Suécia recorreu ao esterco de galinha. Os excrementos foram espalhados no parque central da cidade universitária de Lund para evitar que os foliões que aparecem no dia 30 de abril para a celebração tradicional da Noite de Walpurgis se mantivessem afastados.

A celebração marca a mudança de dias frios e escuros do inverno para dias com mais luz, trazidos com a chegada da primavera e do verão. Piqueniques, festas e fogueiras são montados em todo o país.
A expectativa é que cerca de 30 mil pessoas estivessem reunidas neste ano, mas devido a pandemia, a aglomeração é impensável. "Não queremos que Lund se torne um epicentro da propagação da doença", disse o prefeito da cidade, Philip Sandberg à agência de notícias Reuters.

Diferente de outros países, a Suécia pediu, ao invés de obrigar, a população que houvesse o distanciamento social. A abordagem branda fez com que o país tivesse uma taxa de letalidade mais alta que os países escandinavos vizinhos devido ao covid-19 .