China quer nova lei de segurança nacional para Hong Kong

Medida pode aumentar chance de novos confrontos com ativistas

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Moradores de Hong Kong com máscaras de proteção ao novo coronavírus
Moradores de Hong Kong com máscaras de proteção ao novo coronavírus -
China - A China informou, nesta quinta-feira, que iniciaria um processo para aplicar unilateralmente as leis de segurança nacional a Hong Kong, aumentando a chance de novos confrontos com ativistas pela democracia.

Segundo Zhang Yesui, porta-voz do Poder Legislativo chinês, os parlamentares vão deliberar sobre o projeto de resolução que permite ao Congresso Nacional do Povo traçar uma legislação que visa a "parar atividades subversivas e a interferência estrangeira" em Hong Kong. A legislatura, que inicia sua sessão anual na sexta-feira, deve aprovar a resolução na próxima semana.

Há menos de um ano, Hong Kong foi consumida por distúrbios antigovernamentais, contra a retirada de autonomia da cidade. E, desde o ano passado, o governo central da China tem sinalizado para a criação de uma legislação de segurança nacional urgente, para manter Hong Kong sob controle.

A ex-colônia britânica foi entregue ao controle chinês em 1997, sob a condição de ser concedido um alto grau de autonomia sob uma estrutura de "um país, dois sistemas" até 2047.

Comentários