Chanceler alemã, Angela Merkel é uma das defensoras do multilateralismo no enfrentamento ao coronavírus - Tobias Schwarz/AFP
Chanceler alemã, Angela Merkel é uma das defensoras do multilateralismo no enfrentamento ao coronavírusTobias Schwarz/AFP
Por ESTADÃO CONTEÚDO
Europa - Líderes europeus fizeram contundente defesa do multilateralismo para superar crise provocada pelo coronavírus, em evento virtual promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU) nesta quinta-feira. A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou que as soluções para a pandemia passam pela ONU e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). "A comunidade internacional tem que juntar forças para combater a covid-19", exortou.

Merkel instou o Fundo Monetário Internacional (FMI) a considerar medidas adicionais, entre eles a emissão de direitos especiais de saques (DES), ecoando pedidos semelhantes do secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, e do presidente da França, Emmanuel Mácron.

Para a líder alemã, a agenda da recuperação deve estar alinhada aos termos da Agenda 2030 e do Acordo de Paris. Mácron, por sua vez, reiterou a necessidade de ajudar regiões mais vulneráveis, sobretudo no continente africano.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, também enfatizou a importância do desenvolvimento sustentável. Ela salientou que a retomada econômica deve ocorrer de forma "verde, digital e resiliente".

Von der Leyen propôs ainda que seja criado um esforço global para a recuperação, que incluiria alívio de dívida para países vulneráveis.