Capital japonesa aumenta flexibilização e avança no plano de recuperação

Governo de Tóquio autorizou reabertura de cursinhos, casas de espetáculos, academias e varejistas, incluindo lojas de departamentos.

Por Agência Brasil

Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe
Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe -
Japão - O governo metropolitano de Tóquio relaxou ainda mais as restrições sobre a atuação dos negócios, agora que o número de novos casos do novo coronavírus teve queda em relação ao pico. Entrou em vigor nesta segunda-feira (1º), na capital japonesa, a fase 2 do plano de recuperação da crise, em que é autorizada a reabertura de cursinhos, casas de espetáculos, academias e varejistas, incluindo lojas de departamentos.

Cinco novos casos foram confirmados neste domingo (31) em Tóquio. Pela primeira vez em seis dias, o total de registros ficou abaixo de dez. O governo metropolitano planeja flexibilizar as restrições em etapas a cada duas semanas, sempre acompanhando a extensão das infecções. Poderá passar antecipadamente à fase seguinte se o número de infecções continuar baixo.

Além disso, autoridades planejam emitir um “alerta para Tóquio”, em que pedirão à população que fique atenta para o risco de recrudescimento do contágio. Profissionais de saúde observam atentamente a situação para decidir quanto à etapa 3, que inclui a reabertura de casas de karaokê e bares.

Alerta
O governo do Japão também pede à população que continue a tomar medidas de prevenção em relação ao coronavírus, em razão de um novo surto na cidade de Kitakyushu, no sudoeste do país.

Em entrevista, o ministro da Revitalização Econômica, também responsável pelo combate à covid-19, declarou que o governo não cogita voltar a declarar estado de emergência já que as rotas de contágio estão identificadas. Nishimura Yasutoshi fez, porém, a ressalva de que tem havido elevação significativa no número de infecções.

Autoridades governamentais dizem haver um risco de recrudescimento dos casos também em outras regiões. Pedem à população que continue a tomar medidas de prevenção — como, por exemplo, o distanciamento social e o uso de máscara ao reiniciar atividades sociais e de negócios.

Mesmo para a eventualidade de haver um disseminação de infecção maior, o governo planeja enfrentá-la por meio de uma intensificação do sistema de exames, de modo a detectar imediatamente quem tiver sido contaminado. Além disso, pretende identificar os indivíduos que tenham estado em contato próximo com pessoas portadoras do vírus.

O governo informou que, a partir desta segunda-feira, não solicitará à população para se abster de cruzar divisas provinciais — à exceção de Tóquio e três províncias vizinhas, assim como Hokkaido.

Autoridades estão, no entanto, pedindo aos habitantes da província de Fukuoka e da vizinha Yamaguchi que exerçam cautela em viagens para Kitakyushu.

Comentários