Vacina para coronavírus pode não funcionar nos mais idosos, alerta Imperial College

Maneira correta de proteger os mais vulneráveis seria pela vacinação massiva do restante da população, alertam cientistas

Por IG - Último Segundo

Pesquisadores da Fiocruz
Pesquisadores da Fiocruz -
São Paulo - A vacina contra a Covid-19 pode não funcionar bem em pessoas idosas que tenham fragilidade para a doença, alertam cientistas britânicos da Imperial College. Dessa forma, a maneira correta de proteger os mais vulneráveis seria pela vacinação massiva da população, criando a imunidade de rebanho.

“Às vezes, é possível proteger um grupo vulnerável imunizando outros grupos. Isso já é feito com o vírus influenza, causador da gripe”, afirma o professor Peter Openshaw. “Nos últimos anos, o Reino Unido se mostrou na vanguarda da imunização de crianças”. 

Segundo o professor Openshaw, aplicar a vacina da gripe via spray nasal em crianças, que dificilmente desenvolvem casos severos da doença, pode proteger os avós. A imunização de cuidadores e profissionais da saúde, que devem ser os primeiros a receber a vacina, também poderá proteger casas de idosos. 

Anne Akbar, professora de imunologia da University College London e presidente da Sociedade Britânica de Imunologia, afirmou que os cientistas precisam desvendar o funcionamento do sistema imune da população enquanto ela envelhece.

“Mesmo nos idosos saudáveis, há mais áreas inflamadas em todo o corpo. Precisamos entender de onde essa inflamação vem”, afirmou. “Essa inflamação, que é uma linha de base em idosos, está ligada à fragilidade. Em infecções como a Covid-19, essa inflamação parece exacerbada”.

Comentários