Rainha Elizabeth II reaparece para condecorar capitão Tom Moore

Todos os eventos de entrega de títulos de honra que ocorreriam no Palácio de Buckingham, em Londres, entre junho e julho, haviam sido adiados por causa do surto de covid-19

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Rainha Elizabeth II
Rainha Elizabeth II -
Reino Unido - Tom Moore, um veterano capitão da 2ª Guerra de 100 anos que conseguiu arrecadar £ 32 milhões (R$ 215 milhões) para o serviço de saúde britânico durante a pandemia, foi condecorado nesta sexta-feira pela rainha Elizabeth II em uma cerimônia no castelo de Windsor.
Todos os eventos de entrega de títulos de honra que ocorreriam no Palácio de Buckingham, em Londres, entre junho e julho, haviam sido adiados por causa do surto de covid-19, mas a rainha resolveu abrir uma exceção a Moore, que ganhou a simpatia dos britânicos.
Em abril, poucos dias antes de completar seu centésimo aniversário, o veterano de guerra prometeu dar 100 voltas no jardim de sua casa em uma campanha para que os britânicos doassem dinheiro ao NHS, o sistema público de saúde.
Cada volta no jardim tinha cerca de 25 metros - ele precisou recorrer ao seu andador para completar o desafio. Ao terminá-lo, Moore disse que resolveu encarar a tarefa para mostrar aos britânicos que era preciso acreditar que "o sol iria brilhar de novo".
Ao lado de sua família, Moore foi elevado à patente de "cavaleiro" pela rainha, que usou a espada que pertencia ao seu pai, o rei George VI, durante a cerimônia. Essa foi a primeira aparição pública de Elizabeth II desde que ela se recolheu ao castelo de Windsor, em 19 de março, junto com o marido, o príncipe Felipe, por causa da pandemia.
"Muito obrigado. Que quantia incrível de dinheiro você conseguiu", disse sorridente a rainha ao agora sir Tom, que compareceu à cerimônia acompanhado da filha, do genro e de dois netos.
A ideia de condecoração partiu do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que afirmou que Moore "nos trouxe uma luz em meio à neblina do coronavírus".
De acordo com o governo britânico, todas as medidas para manter o distanciamento foram tomadas, mas os participantes não usaram máscara. O Reino Unido já registrou mais de 45 mil mortes por covid-19. (Com agências internacionais)

Comentários