Presidente norte-americano, Donald Trump - Win McNamee / AFP
Presidente norte-americano, Donald TrumpWin McNamee / AFP
Por ESTADÃO CONTEÚDO
Brasília - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reforçou suas críticas à China, em um contexto de escalada de tensões entre os dois países após o fechamento de casas diplomáticas. "Temos de nos livrar dessa praga horrível coronavírus que nos atingiu com força. A China permitiu que ela escapasse para a Europa e para o mundo inteiro", disse, em entrevista à Fox News no fim da noite desta quinta-feira. "A covid-19 é muito contagiosa. Mas, se você der uma olhada no mapa americano, temos grandes regiões em ótima forma", defendeu-se, quando questionado sobre o avanço da doença no país.
Donald Trump ainda mostrou-se otimista em relação à recuperação econômica dos EUA e às eleições presidenciais de novembro. "Estamos tornando a América melhor do que nunca. Você verá que teremos um ótimo ano em 2021, além de um ótimo terceiro trimestre. E o legal do terceiro trimestre é que os resultados serão divulgados antes da eleição", disse à Fox News.
Publicidade
Sobre um novo mandato, o republicano afirmou que a vai seguir com sua proposta de "América em primeiro lugar" e vai finalizar a construção do muro na fronteira sul dos EUA, de forma a impedir a entrada de imigrantes ilegais vindos do México. "Esses grandes gênios da comunidade internacional se tornaram globalistas e realmente machucaram o nosso país", afirmou.
O líder da Casa Branca ainda destacou os avanços em estudos de uma vacina contra a covid-19 e de tratamentos para doença. Ele não fez citações, no entanto, à hidroxicloroquina - medicamento do qual fez uso de forma preventiva.