Pastora que chamou coronavírus de 'farsa' morre vítima da doença - Reprodução / Facebook
Pastora que chamou coronavírus de 'farsa' morre vítima da doençaReprodução / Facebook
Por O Dia
Rio - A pastora Erin Hitchens que afirmou que o coronavírus era uma "farsa", morreu por conta de complicações causadas pela doença, na Flórida, nos Estados Unidos. Em entrevista a rede de televisão BBC, o marido da norte-americana, Brian Lee, também foi infectado e disse que "desejava ter acreditado (na gravidade da doença) desde o início" da pandemia. 
Pastora que chamou coronavírus de 'farsa' morre vítima da doença - Reprodução / Facebook
Eric e Brian acreditavam nas teorias da conspiração que sugeriam que o coronavírus é uma farsa, ligada às redes de internet 5G ou apenas uma gripe. Com isso, o casal não seguiu as orientações de saúde propostas durante a pandemia e não procurou ajuda médica quando contraiu a doença.
Publicidade
"Achávamos que o governo estava usando a covid-19 para desviar nossa atenção ou que tivesse a ver com o 5G", afirmou Brian Lee em entrevista. 
Em maio, os dois foram infectados pelo coronavírus e hospitalizados. Brian se recuperou enquanto Erin, que tinha asma e distúrbio do sono, permaneceu internada e morreu este mês devido a um problema cardíaco relacionado ao coronavírus.