Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson - AFP
Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris JohnsonAFP
Por AFP
Os 56 milhões de habitantes da Inglaterra voltarão ao confinamento domiciliar a partir da próxima quinta-feira e até 2 de dezembro, na tentativa de conter o avanço da pandemia do novo coronavírus, anunciou neste sábado (31) o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. Anúncio foi feito depois do Reino Unido ter ultrapassado a marca de um milhão de casos de Covid-19.

"Temos que ser humildes diante da natureza", afirmou Johnson, durante uma coletiva de imprensa, ao anunciar que todos os comércios não essenciais vão fechar e os ingleses não poderão sair de casa, exceto para questões essenciais, como comprar alimentos ou ir ao médico. Escolas e universidades, no entanto, vão continuar abertas.