No primeiro discurso depois do fim da apuração dos votos, Donald Trump nem sequer falou sobre eleições ou Joe Biden
 - Mandel Ngan/AFP
No primeiro discurso depois do fim da apuração dos votos, Donald Trump nem sequer falou sobre eleições ou Joe Biden Mandel Ngan/AFP
Por AFP
EUA - Oito dias após o anúncio dos resultados da eleição presidencial nos Estados Unidos, Donald Trump ainda não reconheceu sua derrota para Joe Biden. Embora pareça perto de fazê-lo, com pequenos sinais ou lapsos sucessivos.

"Ele venceu porque a eleição foi fraudada", tuitou o presidente na manhã deste domingo, se referindo ao ex-vice-presidente de Barack Obama. Assim, Trump evocou novamente sua hipótese de uma fraude, que não foi respaldada por nenhuma evidência concreta.

Mas as duas primeiras palavras de seu tweet ("Ele ganhou") chamaram a atenção, já que é a primeira vez que ele as diz após o anúncio dos resultados.

Na sexta-feira, Trump se referiu pela primeira vez - embora que pouco - à vitória de seu adversário democrata ao dar a entender, antes de se retratar, que ele não estaria mais à frente da gestão da pandemia do novo coronavírus a partir de 20 de janeiro, dia da cerimônia de posse presidencial.

Os resultados de todos os estados já foram divulgados pelas grandes emissoras do país. Biden obteve 306 votos eleitorais, contra 232 do presidente republicano: exatamente os mesmos números, mas ao contrário, como na vitória do magnata republicano - então descrito por ele como um "maremoto" - contra Hillary Clinton, em 2016.

E várias autoridades eleitorais locais e nacionais, incluindo a agência de cibersegurança e de infraestrutura (CISA) - que depende do Ministério da Segurança Interna - refutaram frontalmente as acusações de irregularidades feitas pelo presidente.

"A eleição de 3 de novembro foi a mais segura da história dos Estados Unidos", anunciaram em um comunicado conjunto. 
"Não há evidências de um sistema de votação que tenha apagado, perdido ou alterado as cédulas, ou que foi hackeado de alguma forma".