Vacina contra a covid-19 da Pfizer - AFP
Vacina contra a covid-19 da PfizerAFP
Por AFP
Londres - O órgão regulador independente do setor de medicamentos do Reino Unido afirmou, nesta quarta-feira, que não houve qualquer precipitação em sua recomendação de aprovar o uso da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer/BioNTech.
Para ganhar tempo, a agência recorreu a ensaios sobrepostos e a "revisões contínuas" em seu processo de decisão, mas todos os protocolos de segurança foram respeitados, garantiu a diretora-executiva da Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos Sanitários (MHRA, na sigla em inglês), June Raine, em entrevista coletiva.
Publicidade
Vacina disponível já na próxima semana
O Reino Unido se tornou o primeiro país do mundo a autorizar a vacina contra a covid-19, dos laboratórios americano Pfizer e alemão BioNTech, a qual estará disponível a partir da "próxima semana" - anunciaram autoridades britânicas nesta quarta-feira.
Publicidade
"O Reino Unido é o primeiro país do mundo a dispor de uma vacina aprovada clinicamente", celebrou o ministro da Saúde, Matt Hancock, no Twitter.
O sinal verde das autoridades britânicas "é resultado de meses de ensaios clínicos rigorosos e de uma análise profunda dos dados por parte de especialistas da MHRA, que concluíram que a vacina respondia às normas estritas de segurança, qualidade e eficácia", disse o porta-voz da pasta.
Publicidade
Os resultados dos testes em massa desta vacina mostraram uma eficácia de 95%.
"O NHS (sistema nacional de saúde) está pronto para começar a vacinar, a partir da próxima semana", declarou Hancock.