Presidente dos EUA, Joe Biden - ROBERTO SCHMIDT / AFP
Presidente dos EUA, Joe BidenROBERTO SCHMIDT / AFP
Por O Dia
EUA - O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, se pronunciou, no início da noite desta quarta-feira, após  grupo de supremacistas brancos, que foram incitados pelo presidente Donald Trump, terem invadido Congresso americano. Em pronunciamento, ele denunciou ataque sem precedentes à democracia americana e pediu que Trump vá à televisão nacional para pedir o fim dos ataques. 
"Nossa democracia está sendo atacada como nunca antes. Um ataque ao Capitólio, um ataque aos representantes do povo e a polícia que está ali para defendê-los. São servidores públicos que trabalham lá. Um ataque a lei como nunca vimos, um ataque contra o interesse do povo", disse ele. 
Publicidade
Biden, ainda, disse que as cenas de caos não refletem aos EUA verdadeiro e quem os estadunidenses são. "O que vimos foi um pequeno número de extremistas, e isso é desordem. Não é discordar, é caos e isso precisa acabar agora", afirma ele. 
Ele prossegue dizendo que o grupo precisa ir embora de frente do Congresso americano e ressalta que as palavras do presidente importam. Nesse momento, Biden pede para que o presidente Trump vá a TV para se manifestar contra os ataques e que peça que o grupo que invadiu o Capitólio se retire do local.  
Publicidade
"Peço ao presidente Trump que vá à televisão agora para cumprir seu juramento, defender a constituição e exigir o fim deste cerco. Isso não é um protesto, é uma insurreição. O mundo está observando tudo isso, assim como tantos outros americanos. Estou muito triste que nossa nação, que sempre foi um farol da democracia, tenha chegado a um momento como esse”, disse ainda.
 
Publicidade