Vendas da AstraZeneca também aumentaram fortemente, em 9%, para US$ 26,6 bilhões em um ano - AFP
Vendas da AstraZeneca também aumentaram fortemente, em 9%, para US$ 26,6 bilhões em um anoAFP
Por ESTADÃO CONTEÚDO
São Paulo - O esquema global de compartilhamento de vacinas da Covax pretende entregar 35,3 milhões de doses do imunizante da AstraZeneca/Oxford para 36 estados caribenhos e latino-americanos entre meados de fevereiro ao final de junho, anunciou o escritório regional da Organização Mundial de Saúde (OMS). A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) disse que a região das Américas precisa imunizar cerca de 500 milhões de pessoas para controlar a pandemia.
De acordo com um relatório da Reuters, a OPAS disse que a OMS completaria sua revisão em alguns dias da vacina para uso emergencial. "O número de doses e o cronograma de entrega ainda estão sujeitos ao uso emergencial e à capacidade de produção de manufatura", disse a OPAS, acrescentando que acordos de fornecimento também tiveram que ser acordados com os produtores
Publicidade
Das 36 nações que irão ter acesso ao imunizante, Bolívia, Colômbia, El Salvador e Peru também irão receber um total de 377 910 doses da vacina Pfizer e BioNTech a partir de meados de fevereiro.
Israel
Publicidade
Israel, que tem bons índices da vacinação, estendeu o bloqueio nacional, declarado em 27 de dezembro. O gabinete prolongou o fechamento até a manhã de sexta-feira, mas marcou uma nova reunião para quarta-feira, para discutir o assunto, disse um comunicado do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, e do Ministério da Saúde.