A Espanha se encontra em estado de calamidade desde maio - Pixabay
A Espanha se encontra em estado de calamidade desde maioPixabay
Por ESTADÃO CONTEÚDO
A Espanha vai restringir voos do Brasil e da África do Sul, permitindo apenas a entrada de passageiros de países que tenham nacionalidade ou residência espanhola e andorrana, para reduzir a propagação de novas variantes do coronavírus, anunciou terça-feira (2) a porta-voz do governo. As restrições, semelhantes às adotadas por outros países europeus, entrarão em vigor nesta quarta-feira (3) e terão duração de duas semanas, disse em entrevista coletiva a porta-voz María Jesús Montero. A decisão está de acordo com a que foi adotada por outros países europeus como a Alemanha, que restringiram as entradas de países afetados por variantes da covid-19.

Com o anúncio, cresce o número de países que já estabeleceram algum tipo de restrição para viajantes provenientes do Brasil. Nas últimas semanas, os governos da Itália, Alemanha, Portugal e dos vizinhos Colômbia e Peru proibiram voos partindo do Brasil.

Montero também afirmou que além dos cidadãos e pessoas com visto de residência na Espanha e em Andorra, o país também permitirá a entrada de passageiros em trânsito a partir do Brasil e da África do Sul que não permaneçam mais de 24 horas no país e que não saiam do aeroporto. As restrições integram a "ação decidida por este governo para proteger a saúde dos cidadãos, contendo o avanço da doença", disse María Jesús Montero.

Desde o fim de dezembro, a Espanha só permite a entrada a partir do Reino Unido de pessoas com nacionalidade ou residência na Espanha e no microestado de Andorra, após a detecção da nova variante neste país, que é mais contagiosa. De acordo com os dados mais recentes do Ministério da Saúde local, a Espanha registrou mais de 350 casos confirmados da variante britânica.

A Espanha, um dos países europeus mais afetados pela pandemia, se aproxima de 60.000 mortes e já superou 2,8 milhões de casos de covid-19.