Por AFP
San Francisco - Após tentar contar vantagem no aplicativo de namoro Bumble sobre ter participado da invasão ao Capitólio dos Estados Unidos, um homem acabou enfrentando acusações criminais nesta sexta-feira (23), já que uma possível pretendente o entregou à polícia.
O processo contra Robert Chapman, que mora na cidade de Yonkers, no estado de Nova York, tomou forma com a ajuda de mensagens no Bumble, postagens no Facebook e vídeos capturados por câmeras da polícia, de acordo com uma denúncia criminal do FBI.
Publicidade
Chapman, que também usa o sobrenome Erick, é acusado de entrada violenta e conduta desordenada na sede do Congresso, apontou na denúncia o agente do FBI Kenneth Kroll.
Uma mulher alertou a polícia após receber uma mensagem no Bumble que dizia: "Eu invadi o Capitólio e cheguei até o Statuary Hall."
Publicidade
Kroll identificou Chapman como uma das pessoas que aparecem em vídeos feitos pelas câmeras nos corpos de policiais do Capitólio quando manifestantes invadiram o prédio em um ataque que deixou vítimas fatais em 6 de janeiro.
As provas do caso incluíam fotos do Facebook do homem acusado no Statuary Hall, corroborando o que ele relatou no Bumble.
Publicidade
O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi acusado de incitar a insurreição de 6 de janeiro.