Papa Francisco
Papa FranciscoAFP
Por AFP
Cidade do Vaticano - O papa Francisco, firme defensor da vacinação contra a covid-19, lançou neste sábado (1) uma iniciativa mais espiritual, uma "maratona de oração", que será seguida por cerca de 30 santuários em todo o mundo.
A cada dia do mês de maio, os fiéis são chamados a rezar o terço para invocar o fim da pandemia e que as atividades de trabalho e sociais possam ser retomadas.
Publicidade
No sábado às 18h de Roma (13h de Brasília), na basílica de São Pedro, o papa Francisco inaugurou a maratona com uma "oração pela humanidade ferida", na presença de 150 fiéis.
Mencionando a "dramática situação" atual, "carregada de sofrimento e angústia", pediu proteção para quem chora seus mortos, "sepultados às vezes de forma que fere a alma" e enalteceu "o cansaço heroico" de médicos, enfermeiros, trabalhadores sanitários e voluntários que arriscam a sua vida.
Publicidade
O papa também pediu à virgem Maria que "ilumine os espíritos dos homens e das mulheres de ciência para que encontrem boas soluções para vencer este vírus" e que "alcance as consciências que as enormes quantias usadas para desenvolver e aperfeiçoar o armamento se destinem, ao contrário, a promover estudos que permitem prevenir estas catástrofes no futuro".
Trinta santuários dedicados à virgem Maria se revezarão a cada dia do mês para participar da oração, com um tema dedicado aos diferentes tipos de pessoas, da Polônia ao Brasil, passando por Coreia do Sul e Nigéria.
Publicidade
Neste sábado, o santuário inglês Nossa Senhora de Walsingham iniciou "uma oração pelos falecidos". Outros santuários vão mencionar os jovens, os presos, os médicos, os bombeiros, os desempregados e os cientistas em suas orações.
O sumo pontífice encerrará a iniciativa em 31 de maio nos jardins do Vaticano.