Trump - AFP
TrumpAFP
Por ESTADÃO CONTEÚDO
Estados Unidos - Algumas das principais lideranças mundiais foram a público prestar nesta sexta-feira solidariedade ao presidente americano, Donald Trump, contaminado pelo novo coronavírus. Os testes positivos para a covid-19 do líder da Casa Branca e da primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, foram anunciados pelo próprio republicano mais cedo em sua conta oficial no Twitter. Aos 74 anos, Trump é hipertenso e, assim, está dentro do grupo de risco para a infecção.
A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, prestou solidariedade através de seu porta-voz, Steffen Seibert. "Envio meus melhores votos a Donald e Melania Trump. Espero que lidem bem com a infecção", publicou o representante em uma rede social. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, destacou que a saúde do mandatário americano vai ajudá-lo a superar a covid-19. "Tenho certeza de que sua vitalidade, vigor e otimismo inerentes o ajudarão a superar o vírus perigoso", afirmou, em mensagem oficial publicada pelo Kremlin.
Publicidade
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que também já contraiu a doença, desejou uma "rápida recuperação" ao presidente e a sua esposa, mesmos votos do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, do primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, e do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. "Espero sinceramente que superem o período de quarentena sem problemas e recuperem a saúde o mais rápido possível", afirmou, ainda, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan.
O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, expressou via Twitter seus "melhores votos" a Trump e Melania. O presidente americano critica fortemente o trabalho da entidade multilateral e a acusa de ter sido negligente na pandemia de covid-19, tendo inclusive já anunciado planos parar a retirada dos EUA da OMS.