Por marta.valim

GENEBRA - O magnata russo Gennadi Timchenko, próximo ao presidente russo, Vladimir Putin, vendeu sua participação na empresa suíça de trading de petróleo Gunvor na quarta-feira, um dia antes de Washington lhe incluir na lista de sanções devido à crise ucraniana.

Sexta fortuna da Rússia segundo a revista Forbes, com 15 bilhões de dólares, Timchenko, 61 anos, vendeu na véspera sua participação na empresa que fundou em 2000, "antecipando eventuais sanções econômicas", admitiu a própria Gunvor em seu site.

O Tesouro americano incluiu Timchenko e outras personalidades ligadas a Putin em uma lista negra de sanções pela anexação da região ucraniana da Crimeia à Rússia.

Para as autoridades americanas, as atividades de Timchenko no setor energético "estão diretamente relacionadas" ao presidente russo, o que levou ao congelamento dos ativos do fundador da Gunvor nos Estados Unidos.

Segundo o site da Gunvor, Timchenko "vendeu em 19 de março" o conjunto de sua participação ao sócio Torbjorn Törnqvist, que se tornou acionista majoritário, com 87% dos papéis da companhia.

Gunvor explicou que a operação visa "garantir" que a companhia possa prosseguir com suas operações sem temer eventuais sanções.

Com sede em Genebra, a Gunvor faturou 90 bilhões de dólares em 2012, o que a torna uma das empresas mais importantes de trading de matérias primas do planeta.

Você pode gostar