Balanço de mortos palestinos na ofensiva israelense em Gaza supera 2.000

O governo da Noruega informou que doadores internacionais se reunirão no Cairo para financiar a reconstrução da Faixa de Gaza assim que for alcançado um acordo para uma trégua duradoura

Por marta.valim

O balanço de mortos palestinos na Faixa de Gaza em mais de um mês de campanha militar israelense superou a barreira de 2.000, anunciou o ministério da Saúde do movimento radical Hamas. De acordo com o ministério, várias pessoas feridas nos bombardeios faleceram.

Segundo um comunicado, 2.016 pessoas morreram vítimas da campanha israelense iniciada em 8 de julho e 10.196 ficaram feridas. Entre as vítimas fatais estão 541 crianças, 250 mulheres e 95 idosos, segundo a nota.

O balanço anterior registrava 1.980 mortos. O número atualizado inclui pessoas feridas nos bombardeios que faleceram em hospitais de Gaza, mas também no Cairo e em Jerusalém.

O exército israelense confirmou que cinco dos 64 soldados mortos em combate foram vítimas de "fogo amigo". As autoridades militares não divulgaram detalhes sobre as circunstâncias das mortes.

O governo da Noruega informou nesta segunda-feira que os doadores internacionais para os palestinos se reunirão no Cairo para financiar a reconstrução da Faixa de Gaza assim que for alcançado um acordo para uma trégua duradoura.

Os recursos obtidos na reunião, mediada por Egito e Noruega, serão repassados ao presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, afirmou o chefe da diplomacia norueguesa, Boerge Brende, cujo país preside o Comitê de Coordenação de Ajuda Internacional aos Palestinos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia