Mina ilegal de diamantes no Zimbábue desaba e deixa vários mortos

Sete mineiros ainda estão desaparecidos. Acidente aconteceu no campo de Chiadzwa, no leste do país

Por rafael.souza

Harare - Três mineiros morreram e outros sete permanecem desaparecidos após o desabamento em uma mina ilegal de diamantes nos campos de Chiadzwa, no leste do Zimbábue, informou nesta quinta-feira a imprensa local. O desabamento, cujas causas são desconhecidas, ocorreu na manhã dessa quarta-feira quando um grupo de mineiros estava no interior da jazida.

Os serviços de emergência do local rescataram três corpos e seguem buscando outros entre os escombros, já que a polícia suspeita que pode haver outros sete mineiros soterrados, afirmou a emissora de rádio estatal "Zimbábue Broadcasting Corporation" (ZBC). Outras fontes citadas pela emissora asseguram que pelo menos 12 mineiros permanecem desaparecidos.

Este acidente ocorre uma semana depois que o governo do Zimbábue ordenou a várias empresas mineiras que parassem suas operações nos campos de Chiadzwa, também conhecidos como Marange. Esta polêmica decisão fez com que um grande número de procuradores de diamantes ilegais fossem à zona para saquear algumas minas.

Segundo a imprensa local, até 50 pessoas foram detidas nos últimos dias por acessar de maneira ilegal estas minas. "Nem há saque e nem os sistemas estão colapsando em Chiadzwa", garantiu o ministro de Mineração, Walter Chidhakwa, que insistiu que as minas de diamantes no país são "seguras".

Em 2008 Chiadzwa foi o palco de uma dura repressão militar contra mineiros que realizavam atividades ilegais, o que causou a morte de pelo menos 200 civis, segundo a organização Human Rights Watch.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia