Palestinos são mortos a tiros após esfaquear soldado de Israel na Cisjordânia

Incidente ocorreu nesta quinta-feira nos arredores da cidade de Hebron

Por rafael.souza

Jerusalém - As forças de segurança de Israel mataram a tiros nesta quinta-feira dois palestinos que esfaquearam um soldado israelense em um posto de controle militar no sul, do território ocupado, da Cisjordânia.

O incidente ocorreu nos arredores da cidade de Hebron. Segundo o Exército de Israel, os palestinos se aproximaram do local e esfaquearam o soldado, de 20 anos, que sofreu ferimentos leves, de acordo com o boletim médico. "As forças no local responderam ao ataque e atiraram contra os atacantes, o que resultou na morte de ambos", indicou o Exército.

A região vive uma onda de violência desde o dia 1º de outubro do ano passado. Desde então, morreram 204 palestinos, mais de dois terços deles ao realizar ou tentar realizar ataques contra civis ou militares de Israel.

Os ataques provocaram a morte de 30 israelenses, três estrangeiros e um palestino.

As autoridades da Palestina, por outro lado, afirmaram, em relatório divulgado há três semanas, que pelo menos 36 palestinos abatidos até então pelas forças de segurança ou civis israelenses armados foram "execuções extrajudiciais", que não eram necessárias para conter os supostos atacantes.

Israel impôs ontem um bloqueio de três dias ao território palestino da Cisjordânia. Só está autorizada a saída de pessoas envolvidas em casos humanitários ou médicos. A medida foi tomada por causa do festival judeu de Purim, realizado entre hoje e amanhã, no qual milhares de crianças saem fantasiadas pelas ruas do país.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia