Ator Leonardo DiCaprio na lista negra da Indonésia

Após criticar impacto da indústria de óleo de palma sobre as florestas tropicais, astro pode ser proibido de voltar ao país

Por paulo.gomes

Jacarta (Indonésia) - Após chamar a atenção por ganhar o Oscar de melhor ator na premiação deste ano, Leonardo DiCaprio se envolveu em nova polêmica. O governo da Indonésia ameaça banir o ator norte-americano do país após o astro ter feito críticas sobre como a indústria local de óleo de palma prejudica o meio ambiente e destrói ecossistemas.

Grande ativista ambiental, DiCaprio viajou para a Indonésia com um visto de turista e, no último domingo, visitou o Parque Nacional Gunung Leuser, na Província de Aceh, no nordeste do país. Ele fez críticas às plantações de óleo de palma no local. “Um grande centro de biodiversidade... mas a expansão do óleo de palma está destruindo este lugar único”, disse o ator.

Leonardo DiCaprio posou ao lado de ativistas em visita ao Parque Nacional Gunung Leuser%2C na Província de Aceh%2C no nordeste da IndonésiaEfe

O local sofre com um grande desmatamento gerado pelas plantações de palma, que colocam em risco a sobrevivência da fauna local, representada por elefantes, orangotangos, rinocerontes e tigres.

Em sua conta no Instagram, DiCaprio publicou uma foto em meio a ativistas do Parque Nacional Leuser e elefantes e denunciou: “A plantação está fragmentando a floresta e reduzindo os caminhos migratórios dos elefantes, tornando mais difícil para as famílias da espécie encontrarem fontes adequadas de comida e água”.

Em outra imagem, em que aparece de mãos dadas com um orangotango de Sumatra, o astro diz que a espécie também corre risco de entrar em extinção por conta do avanço da plantação de óleo de palma. “Se não parar esta destruição desenfreada, o Ecossistema Leuser e os orangotangos de Sumatra que o chamam de casa podem ser perdidos para sempre”, escreveu ele.

A visita do ator foi motivada pela sua vontade de, junto com organizações de Sumatra, construir um mega santuário da fauna do parque. A colaboração seria feita através da ONG do norte-americano, a Leonardo DiCaprio Foundation.

Mas o governo da Indonésia não gostou nem um pouco dessa ideia e das críticas feitas pelo ator. Em entrevista ao jornal Republika, o diretor geral para Imigração do país, Ronny Sompie, disse que o visto do artista é apenas de turista. “Se ele estiver na Indonésia para outros propósitos, participando de atividades que atrapalham a ordem pública e que ferem os interesses do país, autoridades estarão prontas para deportá-lo”, afirmou o ministro.

DiCaprio não está mais em solo indonésio, mas as autoridades continuarão a investigação. “Pelos termos de seu visto e permissão de imigração, Leonardo DiCaprio não fez nada errado. Ele entrou e saiu da Indonésia legalmente. Mas ainda estamos investigando”, completou Heru Santoso, porta-voz de Ronny Sompie.

“Se suas publicações em redes sociais forem categorizadas como incitação ou provocação, podemos colocá-lo em uma lista negra e proibí-lo de voltar à Indonésia”, concluiu.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia