Por lucas.cardoso

Cairo - O grupo terrorista Estado Islâmico sequestrou 170 trabalhadores que tinham sido dados como desaparecidos após um ataque realizado ontem à noite pelos jihadistas a uma cimenteira localizada em Al Dumair, cidade próxima à capital Damasco, afirmou nesta quinta-feira à Agência Efe a ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos.

O diretor da ONG, Rami Abdel Rahman, afirmou à Efe por telefone que outras 140 pessoas que trabalhavam na cimenteira conseguiram escapar. Al Dumair foi palco nas últimas 24 horas de uma série de ataques dos extremistas e de bombardeios das forças do regime, que terminaram com a morte de pelo menos 18 civis e quatro jihadistas, de acordo com os números do Observatório.

O Exército sírio efetuou ontem pelo menos 70 bombardeios contra posições do EI em Al Dumair e seus arredores, que afetaram duas mesquitas, uma escola e várias casas localizadas em bairros orientais da cidade controlados pelos jihadistas.

Você pode gostar