EUA confirmam relação entre vírus Zika e microcefalia

A ligação já havia sido indicado pelo Ministério da Saúde do Brasil em dezembro do ano passado

Por lucas.cardoso

Washington - O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos confirmou que o vírus zika causa microcefalia e outros graves problemas cerebrais em fetos, como já havia sido indicado pelo Ministério da Saúde do Brasil em dezembro passado.

"Agora está claro que o vírus provoca a microcefaliam. Confirmamos o que crescentes provas já tinham sugerido", declarou o diretor do CDC, Tom Frieden, acrescentando que a notícia representa um "ponto de virada" na luta contra o zika.

Frieden também convidou todas as mulheres grávidas e seus parceiros a tomarem as medidas necessárias para evitar a contaminação pelo vírus. Até aqui, a Organização Mundial da Saúde (OMS), por exemplo, trata a ligação entre zika e microcefalia apenas como uma possibilidade, ainda que bastante forte.

O possível elo entre o vírus e a má formação cerebral em fetos levou a entidade a declarar estado de emergência internacional contra a disseminação do zika no último mês de fevereiro. Ele é transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, embora existam suspeitas sobre o contágio por meio de relações sexuais.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia