Cerco ao Estado Islâmico no Iraque deixa 20 mil crianças sitiadas

Unicef advertiu que civis estão ficando sem comida e medicamentos, e que a 'água também está ficando escassa'

Por clarissa.sardenberg

Iraque - Pelo menos 20 mil crianças estão sitiadas na cidade de Fallujah, onde o exército do Iraque lançou uma ofensiva para tentar recuperar o controle da cidade, que foi tomada pelo grupo terrorista Estado Islâmico no início de 2014, informou nesta quarta-feira o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Em comunicado, o Unicef advertiu que os civis "estão ficando sem comida e medicamentos, e que a água também está ficando escassa".

"Desde o começo da operação militar contra Fallujah, poucas famílias puderam sair" da cidade, ressaltou o Unicef, antes de indicar que a maioria das pessoas que conseguiram escapar foram localizadas em dois acampamentos de deslocados, enquanto uma minoria buscou refúgio com familiares.

Operação contra Estado Islâmico no Iraque está deixando civis sem águaEfe

No último dia 23, o exército iraquiano, com apoio de aviões da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos e milícias governamentais, deu início a uma ampla ofensiva contra a cidade, que fica cerca de 50 quilômetros ao leste de Bagdá.

Tanto o comando do exército como o primeiro-ministro Haidar al Abadi fizeram vários pedidos desde então para que a população deixasse a cidade através dos corredores humanitários abertos pelas forças de segurança.

No entanto, segundo o Unicef, não parece que este plano para evacuar aos civis tenha tido sucesso até o momento.

"Enquanto a violência continua aumentando em Fallujah e em todo o Iraque, estamos preocupados com a proteção das crianças diante da situação de extrema violência", afirmou hoje o Unicef, que também advertiu sobre os risco de os menores serem recrutados obrigatoriamente pelos jihadistas ou separados de suas famílias.

"As crianças que são obrigadas a serem recrutadas para a luta têm suas vidas e seu futuro comprometidos, pois são forçados a usar armas e a lutar em uma guerra de adultos", frisou a organização internacional na nota.

O Unicef também fez um pedido a todas as partes no conflito para que ofereçam proteção às crianças da cidade sitiada e para que se ofereçam caminhos seguros para todos que queiram deixar a cidade.

A ofensiva contra Fallujah, o segundo bastião mais importante do Estado Islâmico no Iraque depois de Mossul, entrou neste domingo em sua terceira fase com o assalto ao núcleo urbano da cidade, onde as tropas leais ao governo em Bagdá se depararam com forte resistência dos extremistas armados.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia