Por clarissa.sardenberg

Austrália - Um cheiro doce e enjoativo enchia o ar enquanto Sherwood Robyn, um coala de 12 anos de idade, era levado para uma pequena sala de exames no primeiro hospital para mamíferos marsupiais da Austrália. A propagação e o impacto da doença têm sido intensificado pelo desenvolvimento humano que invade o território dos animais, disse Cheyne Flanagan, diretora clínica do Hospital Koala, na cidade de Port Macquarie.

Coalas estão adoecendo na Austrália Reprodução Facebook/ Hospital Koala

De longe, o marsupial aparentava boa saúde. Mas uma inspeção mais minuciosa revelou as "nádegas úmidas" - um sinal claro da infecção por clamídia, que está devastando o icônico animal nativo da Austrália.

A doença "é impulsionada pela pressão sobre os animais. Quando há um habitat perturbado (...) eles são forçados a viver mais juntos, o que leva a uma maior interação entre eles", explicou Flanagan.

Sem qualquer cura disponível, Robyn já está passando por estágios avançados da doença sexualmente transmissível e, provavelmente, terá uma morte dolorosa dentro de alguns meses, segundo os veterinários.

Isso faz com que a doença se espalhe rapidamente, acrescentou a médica, lembrando que outros fatores, como o aumento da competição por território e por alimento, podem aumentar o problema.

Você pode gostar