Atirador se divertia com o sofrimento das pessoas implorando por suas vidas

Único sobrevivente do que estavam escondidos no banheiro contou os momentos de terror que viveu na boate Pulse

Por bianca.lobianco

Estados Unidos - A única pessoa que conseguiu escapar da morte dentre aquelas que estavam no banheiro quando o atirador abriu fogo e matou cerca de 30 jovens no local, contou que o autor do massacre ria enquanto efetuava os disparos contra os frequentadores da casa noturna Pulse, em Orlando, nos Estados Unidos. Na ocasião, 49 pessoas foram assassinadas e 53 feridas.

Omar Mateen, que matou 49 pessoas em uma boate gay, ria enquanto atirava Reprodução / Facebook

Norman Cassiano, de 26 anos, chegou a ser baleado nas costas por quatro vezes, dentro do box, mas conseguiu passar por cima dos cadáveres e saiu Ele foi levado para o hospital e liberado um dia depois.

Segundo a vítima contou para o "Daily Mail", quanto mais as pessoas imploravam por suas vidas, mais o atirador parecia se divertir.

Cassiano ainda chegou a ser confundido pelos policiais por estar vivo. "Eles pensaram que eu era o atirador. Eu disse que não era o monstro, eu era uma vítima. Eu coloquei minhas mãos para cima", relatou. 

Massacre de Orlando: Atirador frequentava boates gay, diz cliente

Omar Mateen costumava frequentar a boate gay, segundo clientes da casa noturna em entrevista ao jornal "Orlando Sentinel".

Ty Smith, um dos frequentadores, informou que às vezes o atirador sentava em um canto e ficava bebendo sozinho. Em outras vezes, ele ficava muito bêbado que chegava a ser agressivo com as pessoas.

Outro cliente, Kevin West, afirmou já ter trocado mensagens o americano de origem afegã em um programa de bate- papo voltado para o público gay por quase um ano.

O massacre de Orlando foi um dos mais violentos desde os atentados de 11 de setembro de 2001. O diretor do FBI James Comey informou que a Polícia Federal está convencida de que Mateen se "radicalizou" com a propaganda do Estado Islâmico na Internet e teria proclamado sua lealdade em uma série de ligações durante o ataque.

Ex-mulher de assasino reforça que ele tinha tendência homossexuais

A relação de Omar Mateen com a comunidade gay vai sendo esclarecida a medida que novos relatos surgem sobre seu comportamento. A ex-mulher do autor do massacre informou que ele tinha "tendências homossexuais", reforçando o depoimento de vizinhos que afirmaram que o homem costumava frequentar a boate gay com certa frequência.

O pai de Mateen também revelou que seu filho havia ficado irritado após presenciar dois homens se beijando. 





Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia