Al Qaeda divulga vídeo que mostra missionária suíça sequestrada no Mali

No vídeo, de mais de dois minutos, a sequestrada suíça aparece com a cabeça coberta com um véu negro enquanto assegura que está bem de saúde

Por bianca.lobianco

Mali - O grupo jihadista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) divulgou um vídeo que mostra a missionária suíça Beatrice Stockly, que foi sequestrada em janeiro no Mali, segundo informou um comunicado de AQMI publicado nesta sexta-feira pela agência mauritana privada "Al Akhbar".

No vídeo, de mais de dois minutos, a sequestrada suíça aparece com a cabeça coberta com um véu negro enquanto assegura que está bem de saúde.

Stockly confirma ter sido sequestrada por AQMI durante 130 dias e diz que não pode suportar o intenso calor. Na mesma gravação, a refém agradece sua família e governo de seu país que "estão fazendo tudo por ela".

"Al Akhbar" precisou que esta gravação é de 16 de maio e acrescentou que contém outras sequências onde aparecem dirigentes da Al Qaeda, além de outras imagens nas quais o grupo extremista reivindica o sequestro há cinco meses.

A cidadã suíça foi sequestrada em janeiro em seu domicílio em Timbuktu, no nordeste do Mali.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia