Damasco: Cerca de 31 pessoas morreram em ofensiva do regime sírio

Bombardeio teria sido uma represália do exército a ação de rebeldes islamitas que executaram pilotos

Por lucas.cardoso

Damasco - Ao menos 31 pessoas, entre elas dois médicos, morreram neste sábado em bombardeios do regime sírio contra uma localidade próxima a Damasco, onde os rebeldes islamitas capturaram e mataram um de seus pilotos, informou uma ONG.

Na sexta-feira, o exército acusou o grupo rebelde islamita Jaish al-Islam de ter capturado e matado um de seus pilotos após a queda de seu avião "por um problema técnico" perto da localidade de Jairud, bombardeada neste sábado a partir do ar e com artilharia.

Guerra na síria já matou mais de 280 mil desde 2011Reuters

"O exército do regime realizou bombardeios aéreos e disparos de artilharia contra Jairud", 60 km a nordeste da capital síria, declarou o diretor do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahman.

"Ao menos 31 pessoas morreram, entre elas dois membros da equipe médica, e há dezenas de feridos", afirmou Abdel Rahman em um novo balanço de vítimas, sem poder informar se todas elas são civis. A localidade de Jairud, na região montanhosa de Qalamun, estava há mais de dois anos livre de combates em virtude de uma trégua entre as autoridades locais e o regime.

Jaish al-Islam anunciou na sexta-feira a captura do piloto e a queda do avião. O porta-voz do grupo, Islam Allushe, publicou em sua conta do Twitter uma fotografia supostamente do oficial no chão, com um buraco na nuca. Acusa um jihadista da Frente al-Nosra, o braço sírio da Al-Qaeda, de tê-lo executado. A guerra na Síria já deixou mais de 280.000 mortos e milhares de deslocados desde 2011.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia