Bombardeios matam 19 e deixam dezenas de feridos na Síria

O Observatório Sírio não especificou a procedência dos aviões que realizaram os bombardeios

Por lucas.cardoso

Cairo - Pelo menos 19 civis morreram, entre eles três crianças, e dezenas ficaram feridos por bombardeios sobre a cidade Al Muhimida, na periferia oeste da província de Deir ez Zor, no nordeste da Síria, informou nesta terça-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

O Observatório, que conta com uma ampla rede de ativistas no terreno, assegurou que o número de vítimas pode aumentar porque há feridos que se encontram em estado grave. Além disso, há quatro mortos que não puderam ser identificados até o momento.

O OSDH não especificou a procedência dos aviões que realizaram os bombardeios, mas essa região é bombardeada frequentemente pela aviação da Rússia e do exército sírio, assim como pela coalizão internacional liderada pelos EUA.

Quase toda a província de Deir ez Zor está nas mãos do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), menos alguns bairros de sua capital homônima e seu aeroporto militar, que são controlados pelas forças governamentais sírias. Por outro lado, o OSDH informou que três integrantes de uma família morreram hoje após a explosão de uma mina na cidade de Manbech, no nordeste da província de Aleppo, no norte da Síria.

As Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança curdo-árabe que luta contra o EI, tentam acabar com o último foco dos jihadistas no interior de Manbech. As FSD iniciaram uma ofensiva para expulsar o EI de Manbech no final do maio e, desde então, pelo menos 432 civis morreram na cidade, entre eles 104 crianças e 54 mulheres, segundo informações do OSDH.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia