Putin e Erdogan se reúnem para reparar laços bilaterais, após queda de avião

A reunião aconteceu em São Petersburgo e foi a primeira desde que um avião F-16 russo foi derrubado em 2015 por caças turcos na região da fronteira da Síria

Por rafael.nascimento

Moscou - O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, se reuniu com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em uma tentativa de retomar os laços, após meses de afastamento entre Moscou e Ancara.

A reunião em São Petersburgo, a cidade natal de Putin, foi a primeira desde que um avião F-16 russo foi derrubado em novembro de 2015 por caças turcos na região da fronteira da Síria, o que causou uma ruptura sem precedentes nas relações bilaterais. Trata-se também da primeira viagem de Erdogan ao exterior desde que a Turquia sofreu uma tentativa de golpe, em 15 de julho, que deixou mais de 250 mortos.

Putin (e) recebeu Erdogan no Palácio Konstantinovsky%2C em São PetersburgoAFP

Erdogan e Putin apareceram na televisão estatal russa antes da reunião a portas fechadas, que deve tratar de negócios, projetos de energia conjuntos e segurança regional. "Independentemente da situação política doméstica muito difícil, nossa reunião de hoje é sobre nosso desejo de renovar o diálogo e retomar laços nos interesses do povo da Rússia e da Turquia", disse Putin.

O presidente turco já reclamou da falta de apoio dos EUA e da União Europeia após ele sofrer uma tentativa de golpe. A reunião desta terça-feira dá a ele uma oportunidade de enviar um sinal ao Ocidente de que a Turquia está disposta a cortejar Moscou, tradicionalmente um contraponto à influência ocidental no Oriente Médio.

Erdogan disse que a visita abrirá uma 'nova página' nas relações entre os dois países Reprodução / Rossiiskaya Gazeta

Em entrevista ao jornal estatal Rossiiskaya Gazeta antes da reunião, Erdogan disse que a visita abriria uma "nova página" nas relações bilaterais.

Analistas dizem que Erdogan tentará convencer o líder russo a rever sanções impostas contra a Turquia após a queda do avião. As sanções afetam exportações turcas de frutas e vegetais e restringiram o fluxo de turistas russos em praias turcas, uma das principais fontes de receita da Turquia. O governo russo pode exigir, porém, uma indenização pela queda do avião. Além disso, os dois líderes devem discordar sobre a Síria, onde Moscou e Ancara estão de lados opostos no prolongado conflito desse país.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia