Terrorismo na Europa não está ligado à crise migratória, diz Merkel

Chanceler alemã rebateu discursos xenofóbicos após ataques almentarem tensão no país

Por rafael.nascimento

Berlim - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse que o terrorismo do Estado Islâmico na Europa não tem nada a ver com o fluxo de refugiados.

Segundo informou o jornal Ostsee-Zeitung, citando palavras de Merkel em um discurso durante campanha na cidade alemã de Neustrelitz, o fenômeno do terrorismo [do Estado Islâmico] não chegou por meio dos refugiados. "É algo que já tínhamos antes", afirmou a chanceler.

'É algo que já tínhamos antes', afirmou a chanceler, se referindo ao terrorismo na Alemanha Efe

Pesquisa divulgada na semana passada revelou que a popularidade de Merkel diminuiu desde o mês passado. A razão disso são as preocupações quanto às possíveis consequências de sua política migratória "de portas abertas" e o alto nível de ameaça terrorista na Alemanha.

Mais da metade (54%) dos entrevistados acham que o acordo entre a União Europeia e a Turquia de contenção do fluxo de migrantes para a Europa vai fracassar.

Ao mesmo tempo, a maioria (72%) dos entrevistados é a favor do uso das Forças Armadas federais no caso de novo atentado na Alemanha, semelhante à série de assassinatos que ocorreu no Sul do país no mês passado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia