Júri francês libera burquíni em Cannes

ONU alerta para risco de animosidades

Por thiago.antunes

França - O Tribunal Administrativo de Nice invalidou o decreto lançado em Cannes contra o burquíni em suas praias. Cannes foi a primeira prefeitura a vetar em agosto o maiô islâmico na França ao proibir o acesso às praias a todos aqueles que não respeitassem “os bons costumes e o laicismo, as regras de higiene e de segurança”. A cidade foi seguida ao longo do mês por outros 30 municípios.

Após proibição do Burquíni na França vendas dispararamAFP

A ONU pediu aos municípios franceses que mantêm o veto ao burquíni que revoguem imediatamente a medida. O porta-voz do Escritório da ONU para os Direitos Humanos, Rupert Colville, explicou que, de acordo com padrões internacionais de direitos humanos, as restrições às manifestações de religião — incluída a escolha da vestimenta — só se permitem em circunstâncias muito limitadas relacionadas com a segurança, a ordem, a saúde e a moral públicos.

Nenhuma dessas circunstâncias ocorre no caso do veto ao burquíni. “Ao estimular a polarização, este tipo de roupa só aumentou as tensões e pode prejudicar os esforços para prevenir o extremismo violento”, alertou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia