Mais Lidas

Por baixa demanda, companhias americanas suspendem voos para Cuba

A Silver Airways e a Frontier afirmaram que a oferta está alta, mas não há procura que configure necessidade de voos

Por lucas.cardoso

Havana - Há menos de um ano das rotas comerciais terem sido retomadas entre Estados Unidos e Cuba, duas companhias aéreas norte-americanas anunciaram que não farão mais voos para a ilha.

As empresas Silver Airways e Frontier comunicaram que suspenderão todos os seus voos ao país latino pela oferta saturada de companhias que estão oferecendo o serviço e pela demanda relativamente baixa dos passageiros ao destino.

Segundo a diretora de comunicações da Silver Airways, Misty Pinson, para a agência EFE, todos os seus voos semanais para a ilha (21 ida e volta) serão suspensos a partir do próximo dia 22 de abril por que há "muitos voos e aviões de grande tamanho" que estão funcionando neste mercado.

Primeiro voo comerical entre EUA e Cuba%2C em 55 anos%2C aterrisa na ilhaReprodução Internet

Já a Frontier também afirmou que a alta concorrência e a demanda baixa dos norte-americanos também são os principais motivos para cancelar a rota comercial de Miami a Havana, o que acontecerá em 4 de junho. "As condições do mercado não se materializaram lá, há um excesso de capacidade do mercado Flórida-Cuba.

Essa falta de demanda e a grande capacidade das grandes companhias aéreas fizeram com que as rotas cubanas não sejam rentáveis para todas as empresas", afirmou a companhia em um comunicado. Em fevereiro do ano passado, Estados Unidos e Cuba assinaram um acordo histórico que permite a retomada de voos comerciais entre as duas nações.

O anúncio foi um dos mais importantes desde que os países anunciaram a retomada de relações em dezembro de 2014, após mais de 50 anos de desavenças políticas. O primeiro voo realizado dos Estados Unidos a Cuba aconteceu em 31 de agosto do ano passado com uma rota da companhia JetBlue de Fort Lauderdale a Santa Clara. Em 2016, o governo norte-americano autorizou 110 voos ao país latino, sendo 20 deles para a capital Havana e outros 90 para outras localidades da ilha.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia