Mais Lidas

Polícia prende suspeitos de fornecer armas para atentado na França

Presos teriam fornecido armamento para terrorista que praticou ataque contra jornal Charlie Hebdo, em janeiro de 2015

Por rodrigo.sampaio

França - Cerca de dez pessoas foram presas desde a última segunda-feira na França e Bélgica, como suspeitas de fornecer armas aos terroristas que, em janeiro de 2015, realizaram um atentado contra a revista Charlie Hebdo e um supermercado judeu na França.

As detenções continuam nesta quarta-feira, afirmou um porta-voz da Promotoria de Paris à Agência EFE. Ele disse que a operação foi realizada por conta da investigação sobre as armas utilizadas no ataque ao Charlie Hebdo, no dia 7 de janeiro de 2015.

Autoridades francesas prederam suspeitos de fornecer armas para ataque contra jornal Charlie Hebdo, em janeiro de 2015Efe

Segundo a imprensa francesa, as pessoas presas entregaram armas para Amedy Coulibaly, o terrorista que, um dia depois do atentado contra a revista, matou um policial em Montrouge, no sul de Paris.

No dia 9 de janeiro de 2015, quando a polícia cercava os dois autores do massacre do "Charlie Hebdo", Coulibaly sequestrou clientes e funcionários de um supermercado judeu, também na capital francesa, e assassinou quatro pessoas antes de ser morto por policiais.

As investigações sobre as armas de Coulibaly já tinham conduzido a Claude Hermant, um ex-mercenário conhecido por seus vínculos com a extrema direita que se encontra preso e que foi interrogado após novas descobertas, segundo o canal Bfmtv.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia