Apple faz parceria com Visa e MasterCard em carteira no iPhone

A Apple pretende transformar o próximo iPhone em uma carteira móvel através de parcerias com as principais redes de pagamento, bancos e varejistas, de acordo com uma fonte do setor

Por marta.valim

A Apple Inc. pretende transformar o próximo iPhone em uma carteira móvel através de parcerias com as principais redes de pagamento, bancos e varejistas, de acordo com uma fonte do setor.

O acordo inclui a Visa Inc., a MasterCard Inc. e a American Express Co. e será divulgado no dia 9 de setembro junto com o próximo iPhone, disse a fonte, que solicitou anonimato porque as negociações são confidenciais.

O novo iPhone facilitará a realização de pagamentos móveis porque inclui, pela primeira vez, um chip NFC (comunicação por campo de proximidade), disse a fonte. Esse avanço e o Touch ID, um sensor de impressão digital que foi lançado no iPhone mais recente, permitirão que os consumidores paguem com segurança os artigos de uma loja com apenas o toque de um dedo.

Embora empresas como a Google Inc. tenham investido na criação de novas maneiras de utilizar os telefones para realizar pagamentos em lojas físicas, as varejistas dos EUA têm sido lentas para adotar a tecnologia, limitando assim o uso pelos compradores, de acordo com Ben Bajarin, analista da Creative Strategies LLC em San Jose, Califórnia. Isso poderia mudar quando a Apple entrar no mercado, porque o iPhone tem a maior participação de mercado nos EUA, disse ele.

Liderança da Apple

“Ame ou odeie, a Apple impulsiona muitas normas no setor”, disse Bajarin em entrevista. “Ela movimenta esses mercados. Quando ela dá um passo, parece que o setor a segue”.

Trudy Muller, porta-voz da Apple, não quis comentar, assim como Jim Issokson, porta-voz da MasterCard, e Mike O’Neill, porta-voz da American Express. Representantes da Visa não responderam imediatamente ao pedido de comentários.

Para a Apple, a iniciativa de criar uma carteira móvel visa manter os usuários dentro de seu ecossistema, gerando assim maior lealdade à sua marca e demanda por seus produtos, disse Bajarin.

“Trata-se de retenção, resolvendo e adicionando recursos que mantenham o envolvimento e a fidelidade da base de usuários”, disse Bajarin.

A decisão da Apple também visa gerar mais receita a partir das cerca de 800 milhões de contas do iTunes em todo o mundo, que incluem informações de pagamento, que já foram criadas, disse Richard Crone, CEO da Crone Consulting LLC, que assessora varejistas e bancos sobre soluções móveis de pagamento.

Plataforma de marketing

Até o momento, as contas do iTunes foram utilizadas no mercado da Apple, que é pequeno em comparação com o amplo mercado varejista, disse Crone. Se a carteira móvel da Apple for lançada, ela poderia abrir novas possibilidades como uma plataforma de marketing, gerando renda com publicidade de marcas que querem chegar aos consumidores enquanto eles estão em uma loja. A firma de Crone estima que um aplicativo de carteira móvel usado com frequência poderia gerar anualmente cerca de US$ 300 por usuário com publicidade.

O sucesso da Apple dependerá em grande parte da aceitação do setor de varejo, que tem sido cauteloso em entregar dados obtidos em uma transação a um terceiro, disse Crone. Um grupo de redes, incluindo a Wal-Mart Stores Inc., formou uma companhia em 2012 para desenvolver um sistema de pagamento móvel que ainda não lançou nenhum produto.

“Há um enorme potencial e a Apple tem uma oportunidade que pode definir o mercado”, disse Crone. No entanto, “em relação a pagamentos, há muitas peças em ação, que fazem com que os acordos que a Apple fechou com artistas e com Hollywood para o iTunes pareçam brincadeira de criança”.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia