Novos desafios motivam profissionais a mudar ramo de atuação

De acordo com especialistas em empreendedorismo, é preciso ter um plano de negócios e estar preparado financeiramente para eventuais tombos no meio do caminho

Por monica.lima

O sonho de ser o próprio patrão, deixando um emprego sólido por um novo desafio profissional, foi a motivação de executivos que trocaram sua carreira sólida por novas experiências — em alguns casos bem diferentes do ramo de atuação original. É o caso de Rodrigo Ayres, 39 anos, que até o ano passado era diretor regional no Serasa Experian, onde ficou por quase 18 anos. Ele decidiu investir na abertura da Boulangerie Carioca, uma pâtisserie na Barra da Tijuca, no Rio.

Rodrigo Ayres deixou o cargo de diretor na Serasa Experian e há dois meses está à frente da Boulangerie CariocaFernando Souza / Agência O Dia

“Cheguei a um ponto que comecei a questionar se continuaria trabalhando pelo sonho dos outros ou pelo meu. Além disso, tenho um filho de apenas um ano e ele me motivou também a mudar. Eu quase não o via na minha função anterior. Comecei a estudar um nicho de mercado e escolhi montar uma pâtisserie no bairro onde moro, a Barra. Sou paulistano e vejo que na cidade não há muitos exemplos desse tipo de negócio, com um bom serviço. O Garcia&Rodrigues era o lugar emblemático, que deixou de existir. Quis juntar o atendimento do paulistano a um lugar bonito e aconchegante. Estou feliz como dono de padaria”, brinca ele, que há pouco mais de dois meses dá expediente todos os dias em sua loja.

Ayres garante que sua remuneração não caiu e não revela quanto foi investido no negócio. Ele já está traçando um plano de negócios para a abertura de novas lojas na cidade.

Marcos Nunes, também com 39 anos, saiu do Brasil em 1988, aos 22 anos, para estudar inglês nos Estados Unidos. Para se manter lá, ele trabalhou em uma série de redes de fast food. No McDonald’s, começou como montador de sanduíches, se tornou chefe da cozinha de uma das unidades e foi crescendo em cargos de gerência dentro da rede. Voltou para o Brasil em meados dos anos 2000 e, em 2010, abriu a rede Let’s Eat, na cidade de Itu, interior de São Paulo, investindo R$ 100 mil. “Pensei em criar uma hamburgueria gourmet, a partir das experiências que tive no mercado americano, em cadeias de fast food em que trabalhei, levando também o conceito de agilidade no preparo dos pratos”, explica ele, que abriu a segunda loja, já no sistema de franquias, em 2014. Hoje, são cinco unidades em São Paulo e a meta de chegar a 20 lojas até o final de 2015 em regiões como o Nordeste do país.

Segundo especialistas em empreendedorismo, para o sonho não desandar, é preciso ter um plano de negócios e estar preparado financeiramente para eventuais tombos no meio do caminho. E não encarar o novo desafio como uma fuga do atual emprego.

Starbucks e Braskem juntas em reciclagem

A Braskem e a rede de cafeterias Starbucks no Brasil fecharam parceria para um projeto-piloto, que utiliza o plástico verde I’m Green em copos reciclados e borra de café para a fabricação de cestos de lixo. As lixeiras já estão sendo utilizadas na loja da Rua Gomes de Carvalho, em São Paulo. Outras unidades estão sendo selecionadas.

Spa das Sobrancelhas amplia marca própria

A franquia Spa das Sobrancelhas está expandindo sua linha de produtos, que hoje conta com 26 itens. Entre as novidades, cremes hidratantes, spray calmante para peles sensíveis e maquiagem.
A ideia é oferecer aos consumidores os produtos usados nos tratamentos feitos nas 300 lojas da marca em todo o Brasil.

Unilever incentiva start-ups brasileiras

A Unilever Brasil lançou seu programa de incentivo à inovação e empreendedorismo, o Unilever Foundry, voltado para start-ups. As inscrições vão até 1º de junho no site foundry.unilever.com/pilot

Tendências do franchising em debate

No dia 26 de maio, o consultor Edmour Saiani fala sobre as tendências e também os entraves do franchising, durante o encontro mensal “Café com Franquia”, na sede da ABF-Rio, no Centro da cidade.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia