Encontro sobre duas rodas na Praia de Itaipu

No próximo fim de semana, cidade de Niterói recebe a 9ª edição do Moto Fest

Por paulo.gomes

Niterói - Com jaquetas de couro, óculos escuros e as mais possantes máquinas de duas rodas do mercado, motociclistas de todo o Brasil e de outros países virão para a 9ª edição do Moto Fest, que acontecerá nos dias 12, 13 e 14 de setembro, na Praia de Itaipu. Como de costume, haverá shows de bandas de rock e uma vitrine com motos customizadas. A novidade é que, no domingo, o evento abrirá espaço para exposição de carros antigos.

O encontro é realizado pela Associação dos Motociclistas de Niterói (Amon) e tem apoio da Niterói Empresa de Lazer e Turismo (Neltur). De acordo com o presidente da Amon, Celso Côrtes, na sexta e no sábado, são esperadas 10 mil pessoas por dia.

Integrantes do clube Águia de Ouro%2C o mais antigo do município%2C se reúnem todas as quartas no CentroAlexandre Vieira / Agência O Dia

A abertura será às 18h de sexta, dia em que sobe no palco a banda mais esperada do evento, a Faixa Etária. No sábado, as programações começam cedo, passando por um concurso de queda de braço e terminando com outras bandas, entre elas a Drenna.

Côrtes afirma que todos os 112 motoclubes existentes em Niterói participam do encontro. Além disso, este ano a cidade receberá três caravanas internacionais vindas da Argentina, Chile e Paraguai. “A ideia é criar um ambiente em que os motociclistas possam aproveitar e confraternizar com seus grupos", diz ele que é integrante do Steel Goose.

Alguns visitantes acampam no camping que fica próximo ao evento. É gratuito, com direito a café da manhã. No ano passado o local recebeu 63 barracas.

O presidente da Neltur, Paulo Freitas, aponta que o evento traz grande visibilidade para a cidade. "Vamos receber cerca de 5 mil turistas para o Moto Fest. As hospedagens da cidade ficam lotadas", declara.

Somando todos os grupos, a cidade tem cerca de 3 mil motociclistas. Integrante do motoclube mais antigo de Niterói — o Águias de Ouro —, o advogado Roberto Breves, o Titio, é um que marcará presença. “Este é o maior encontro de motos da Região Metropolitana do Rio”, afirma.

E se engana quem pensa que andar de moto é coisa de baderneiros. Para fazer parte do Águias de Ouro, por exemplo, o piloto deve estar com os documentos em dia e ter uma moto grande. Titio tem uma BMW GS 1200, que custa nada menos que R$ 82 mil.

Ainda são poucas, mas as mulheres também estão na onda das duas rodas. Sheila Vaz, de 51 anos, é uma das organizadoras do Moto Fest. Há 11 anos ela largou a garupa do marido para assumir seu próprio guidão. Ela é a única mulher do seu clube, o Caveiras do Asfalto, de onde já até foi presidente. "Nunca pensei em ter moto. Quando vi a caveira do clube então, achei que nunca fosse usar algo assim. Mas quando conheci fiquei fascinada de vez. Eu e meu marido viajamos quase todo fim de semana, cada um em sua moto”, conta a dona de uma Virago 250.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia