Esposa de PM morto em São Gonçalo passa por cirurgia após ser baleada

Roseli Barcelos foi ferida pela quadrilha que matou o subtenente do 5ºBPM e depois resgatou o traficante Bebezão no Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói

Por paulo.gomes

Rio - Roseli Barcelos, de 41 anos, esposa do subtenente Celso Ilício de Oliveira, morto pelos bandidos que resgataram na madrugada desta segunda-feira o traficante Jhony Luiz da Silva, o Bebezão, segue internada no Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, na Região Metropolitana. Ela foi atingida por um tiro no abdômen e foi operada para a retirada da bala. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, seu estado é considerado estável.

O policial militar de 54 anos, que era lotado no 5ºBPM (Praça da Harmonia), foi morto na Rua Expedicionário Iraci Luchina, no bairro de Santa Luzia, quando foi deixar seu cunhado após uma pescaria. Ao perceber que o subtenente estava com a arma entre as pernas, os bandidos atiraram matando Celso Ilício na hora. Segundo a Polícia Militar, ainda não há informações sobre a data do sepultamento.

Polícia Militar reforça a segurança do Hospital Estadual Azevedo Lima%2C em Niterói%2C onde na madrugada desta segunda o traficante Jhony Luiz da Silva%2C o BebezãoCarlos Moraes / Agência O Dia

Para o resgate de Bebezão, os cerca de 15 bandidos utilizaram o carro do policial assassinado, e mais dois veículos. Os criminosos levaram 25 minutos para a realizarem toda a ação dentro do Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói. Eles foram em diversas enfermarias até localizarem o Bebezão. Na saída, os bandidos roubaram pertences de pacientes e funcionários da unidade hospitalar.

Policiais da 78ªDP (Fonseca), onde o caso foi registrado, estão investigando a ação dos bandidos no Azevedo Lima. O diretor do hospital, funcionários e vítimas foram ouvidos na unidade. Além disso, a PM, através do comando do 41ºBPM (Irajá), afirma que os policiais envolvidos no caso também foram ouvidos na 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (2ªDPJM).

Segundo a assessoria da Secretaria de Estado de Saúde, Bebezão apresentava quadro de saúde estável e ninguém ficou ferido durante a ação dos criminosos. Ainda de acordo com a SES, após o episódio, a Secretaria de Segurança foi informada sobre o fato.

Bebezão, que seria o chefe do tráfico da comunidade do Gogó da Ema, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, participou de roubo a caminhões de entrega em outubro e acabou sendo baleado por PMs durante troca de tiros na Pavuna, na Zona Norte. Na ocasião, ele foi levado para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, e transferido depois para Niterói.

Além disso, Bebezão tem ligações com Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, chefe do tráfico do Morro da Pedreira, em Costa Barros, e um dos bandidos mais procurados do Rio.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia