Patrulhamento da cidade será intensificado no último mês do ano

Comandante do 12º BPM, coronel Gilson Chagas promete colocar todo efetivo administrativo nas ruas

Por marina.rocha

Niterói - Em 2013, nos dois últimos meses do ano, pelo menos sete pessoas foram assaltadas por dia nas ruas de Niterói. Ao todo, entre novembro e dezembro, foram registrados 452 ocorrências de roubo a transeuntes nas cinco delegacias do município. Os crimes estão relacionados ao grande movimento nas ruas devido às compras e comemorações de fim de ano. Por conta disso, já nesta segunda-feira, o 12º BPM (Niterói) coloca em prática a operação 'Papai Noel', de olho na redução deste delito.

Icaraí%2C Centro e Santa Rosa contarão com dupla de policias a péAlexandre Vieira / Agência O Dia

Bairros como Icaraí, Centro e Santa Rosa, onde a maior parte do comércio niteroiense está concentrada, irão contar com o patrulhamento a pé. Duplas de policiais, mais conhecidas como “Cosme e Damião”, serão espalhadas por pontos críticos e os PMs terão a missão de evitar a ação de criminosos.

“Teremos um patrulhamento reforçado, com todo nosso efetivo administrativo nas ruas. Também vamos contar com recrutas de recentes cursos de formação. A ideia é coibir este e outros tipos de crimes na cidade durante este período”, enfatizou o comandante do 12º BPM, coronel Gilson Chagas.

Nos últimos balanços divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), o roubo a transeuntes na cidade já apresentou uma pequena redução se comparado entre setembro e outubro. Enquanto no primeiro mês foram registrados 271 casos, no último, 251 foram vítimas de roubos nas ruas.

De acordo com o coronel Chagas, além do reforço no patrulhamento, também é importante a adoção de medidas de segurança por parte dos pedestres. Entre as principal delas estão evitar grandes deslocamentos por ruas cheias e diminuir a quantidade de bolsas nos dias de compras. “Além disso, é claro, é recomendável que a pessoa sempre mantenha as compras ao alcance de sua vista e ande com a bolsa para a parte da frente do corpo, nunca para a parte de trás”.

Para quem precisa bater perna em busca das melhores promoções, a adoção destas medidas preventivas acaba servindo como um antídoto contra os mais espertinhos. A dona de casa Juléa Ribeiro Rosas, 82, mesmo acompanhada da filha nas compras dos presentes de Natal, possui suas próprias táticas.

“Coloco sempre o dinheiro em um compartimento da calça e o celular em outro. Minha bolsa mesmo só fica com maquiagem”, revelou.

Sobre a circulação com sacolas, a idosa sugere: “Divido os dias de compras para não ficar com muito embrulho. Além disso, costumo concentrar as compras em uma sacola maior para não chamar atenção”.

De olho na vizinhança

Com perspectiva municipal de crescimento nas vendas entre 6% a 10% - a expectativa brasileira é de 2,5% a 3%, se comparado com o mesmo período do ano passado -, Niterói se prepara para dias de ruas bem movimentadas. 

Efetivo ainda será reforçado por recrutas de recentes cursos de formaçãoAlexandre Vieira / Agência O Dia

Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói, Fabiano Gonçalves atrela o impulsão do mercado local a algumas promoções oferecidas ao público como o ‘Natal Premiado’, o ‘Natal Solidário’ e o ‘Natal Cultural’.

“Essas ações vão proporcionar que pessoas de cidades vizinhas a Niterói façam compras e concorram aos prêmios oferecidos aqui. Estamos muito otimistas que nosso crescimento gire acima da média nacional, pois nos preparamos para que isso acontecesse. A cidade já vive um clima natalino”.

Por conta disto, os comerciantes também devem se planejar no que diz respeito ao quesito segurança e os proprietários de estabelecimentos localizados nos principais pólos devem ficar atentos. Entre contratação de seguranças e funcionários que possam acompanhar de perto o movimento nas lojas, algumas dicas são importantes.

“O caixa sempre deve estar com a menor quantidade de dinheiro, para evitar o acúmulo, e a reposição das mercadorias deve sempre ser feita com a loja vazia, o que evita grandes aglomerações”, lembra Fabiano.
Segundo o presidente da CDL, produtos de valor agregado e fácil revenda têm de ter uma atenção especial. “Quem quer furtar e está sem grandes bolsas e mexendo em prateleiras sempre foca estes produtos”.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia