Festa de São Jorge vai reunir 15 mil pessoas na igreja do Centro

Protetor dos militares é um dos que têm mais devotos entre fiéis de várias religiões

Por marina.rocha

Na Igreja de São Jorge no Centro as homenagens começam com o tríduo preparatório para a festaFabio Gonçalves / Agência O Dia

Niterói - A próxima quinta-feira é o dia dele, São Jorge, um dos santos mais queridos do Brasil venerado tanto na na Igreja Católica quanto em diversos cultos das religiões afro-brasileiras. Sua popularidade é tão grande que até quem não é religioso é devoto. Por isso, a programação para festejá-lo dia 23, em Niterói, é das mais variadas. Vai desde missas, até feijoada e roda de samba. E como é feriado, os devotos terão tempo de sobra para se dedicar ao protetor dos militares.

No 12º BPM (Niterói) os preparativos para o Dia de São Jorge estão a pleno vapor. A capela, dentro da unidade, está sendo pintada e as portas até receberam novo verniz para os festejos do santo. O dia 23 na unidade começa com uma missa às 10h e depois haverá distribuição de medalhas.

“Há tantos devotos na PM do Rio que até os de folga vêm à celebração. Sou de uma família de 15 policiais todos devotos de São Jorge. Muitos de nós, policiais, invocamos por esse guerreiro”, revela o comandante do 12º BPM (Niterói), coronel Gilson Chagas.

A construção da capela no 12º BPM foi feita pelo ex-comandante da unidade, coronel Marcus Jardim, atual secretário de Ordem Pública de Niterói, um dos devotos do Santo Guerreiro mais conhecidos da corporação. 

Mas os festejos de São Jorge não estão restritos ao dia 23. Na Igreja de São Jorge, no Centro, eles começam nesta segunda. “Nosso povo é muito lutador, não se entrega, por isso se identifica tanto com ele. Ele é o Santo Guerreiro, que combate o dragão, figura que representa tudo aquilo que nos oprime”, diz o padre Wallace Dahan, que espera receber na igreja 15 mil pessoas durante o dia 23.

Lá, as homenagens começam com o tríduo preparatório para a festa, que vai até quarta-feira. Nesse período, sempre às 19h, acontecem celebrações invocando o santo. Já dia 23, a festa se inicia às 6h com a alvorada. Logo depois, tem missa. Serão seis ao longo do dia. E a festa termina com a procissão até a Catedral de São João Batista, no Centro.

“O povo vem para rezar, pedir e agradecer a Deus por intercessão de São Jorge”, explica o padre. Uma delas é a pedagoga Alessandra Aguiar, que aprendeu a venerar o santo ainda pequena com o pai, Rubem Aguiar. Todo domingo ela conta que vai à missa na Igreja de São Jorge. Mas, esse mês, em especial, tem ido ao local às terças e quintas-feiras, quando a igreja abre.

“Fiz cirurgia de redução do estômago e prometi vir aqui agradecer se tudo desse certo. Sou separada, crio uma filha, sou guerreira, mato um dragão por dia”, diz Alessandra.

Devota de São Jorge%2C Alessandra vai à igreja três vezes por semana Fabio Gonçalves / Agência O Dia

Há dois anos em Niterói, o Armazém São Jorge, no Jardim Icaraí, sempre comemora o dia 23. Mas esse ano tem novidade. Luiza Prellwitz, abriu uma filial da loja no Centro onde a festa vai acontecer pela primeira vez. A comemoração será quinta-feira. Já no Jardim Icaraí, ela será dia 26.

“Queríamos o conceito de armazém para o bar. E, antigamente, esses lugares tinham nomes de santo. Então, escolhemos São Jorge justamente por ele ser tão popular”, conta ela. E ainda vai rolar ‘Samba pra Jorge’ no Teatro Popular Oscar Niemeyer, no Centro, quinta-feira, a partir das 13h, com feijoada.

Em Tanguá, cerca de 400 cavaleiros farão procissão

Em Tanguá, o dia 23 será comemorado com uma cavalgada organizada pelo bancário e criador de cavalos Rafael Manhães seguida de um churrasco. O evento, marcado para 9h, esse ano será beneficente. A renda arrecadada com as vendas das camisas da cavalgada será doada à Associação Pestalozzi de Tanguá.

Esse é o terceiro ano que cavaleiros da região comemoram o Dia de São Jorge. Segundo Rafael, ano passado participaram da cavalgada cerca de 400 cavaleiros. Esse ano, ele espera que mais gente participe.

Os cavaleiros saem pelas ruas do Centro de Tanguá, num percurso de sete quilômetros. “São Jorge é um santo muito popular e querido. É nossa maneira de homenageá-lo”, diz Rafael.

São Jorge, nascido no século IV, foi, de acordo com a tradição, um soldado romano no exército do imperador Diocleciano, que mandou matá-lo por se declarar cristão.

A empresária Luiza Prellwitz usou a popularidade do santo para dar nome ao seu bar%2C o Armazém São JorgeFabio Gonçalves / Agência O Dia

Vai perder?

Igreja de São Jorge: Rua Dr. Alcides Figueiredo 16, Centro. Tel.: 2613-4946

Dias 20, 21 e 22: Tríduo preparatório para a festa de São Jorge às 19h
Dia 23:Alvorada, às 6h. Missa às 6h30, 8h, 10h30, 12h, 14h e 16h. Procissão às 18h

Armazém São Jorge:

Rua Visconde de Sepetiba 935, loja 103, Centro. Tel.: 97015-7180

Dia 23: a partir das 12h. Kit comemorativo a R$ 60 com camisa e bufê liberado de feijoada até 16h e show. Haverá lançamento do chope Irado, vendido até então somente nas praias do Rio

Rua Dr. Leandro Mota 8, Jardim Icaraí.<MC> Tel.: 97015-7180

Dia 26: a partir das 13h. Kit comemorativo a R$ 95 com camisa, caneca original Paulaner e open bar do chope das 13h às 17h. Sorteio de brindes.

Sambra pra Jorge
Teatro Popular Oscar Niemeyer. R. Jornalista Rogério Coelho Neto, Centro.
Dia 23: a partir das 13h. A entrada é grátis e a feijoada custa R$ 15. Tel.: 2620-6101/2621-5104/9 9966-9631

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia