Por tiago.frederico

Niterói - Recém recuperado de uma lesão e sob a pressão de manter o título de campeão na sua categoria (até 70Kg), Rafael dos Anjos, extremamente religioso, recebe a vitória contra Donald Cerrone no UFC como mais uma bênção em sua carreira e diz que veio para ficar.

Dos Anjos, como é conhecido no octógono, confessa que a recente derrota do amigo José Aldo fez com que sua missão naquele momento se tornasse ainda maior. Mas com apenas 1m06s bateu o recorde da disputa mais rápida por um cinturão na história de sua categoria no UFC. Dessa vez, Dos Anjos fez o “Cowboy” Donald Cerrone cair bonito do cavalo.

Bastante religioso%2C Dos Anjos confia todas as suas vitórias a CristoDivulgação

Após a luta ele ainda desafiou Conor McGregor, que após nocautear José Aldo, afirmou que iria subir de divisão para tomar o cinturão de outro brasileiro.

“Ei, McGregor, você disse que queria subir de categoria, mas essa é a minha divisão. Se você quiser lutar no Brasil, ou na Irlanda, que seja. Estou aqui para ficar!”, disse o atual campeão dos leves.

Com esse nocaute o niteroiense alcança sua 25ª vitória na carreira, e sua primeira defesa de título. Já Cerrone viu seu chapéu cair por terra após uma sequencia de oito vitórias. Essa é a segunda luta entre os dois no UFC. Na primeira ocasião, em março de 2013, o campeão também levou a melhor.

Sem previsão para a próxima luta, o lutador aproveita o período de festas para relaxar e curtir com a esposa Cristiane e os filhos Gustavo e Rafael Filho.

Aos fãs aqui do Brasil, ele agradece pela torcida. “Hoje recebo um carinho muito grande da galera do Brasil. Vim de baixo, sem recursos e sempre desacreditado pela maioria, mas com o apoio da minha família, com trabalho duro, muita fé e determinação cheguei ao lugar mais alto. Vim para ficar mas sem perder a essência, mantendo sempre a humildade e obediência a Cristo”, diz.

Você pode gostar