A Prefeitura espera, com a medida, proteger 10 mil postos de trabalho e beneficiar pelo menos 1.100 empresas - Divulgação / Silvia Alencastro
A Prefeitura espera, com a medida, proteger 10 mil postos de trabalho e beneficiar pelo menos 1.100 empresasDivulgação / Silvia Alencastro
Por Irma Lasmar
Niterói - Foi aberto nesta segunda-feira o cadastramento para empresas interessadas em aderir ao Programa Empresa Cidadã de Niterói, instituído por lei sancionada pelo prefeito Rodrigo Neves no último dia 3. Até o dia 24 de abril, as proponentes poderão acessar um link no site da Secretaria Municipal de Fazenda e preencher todas as informações necessárias para habilitar a inscrição. A expectativa é que no dia 5 de maio seja feito o primeiro depósito. Essas empresas não poderão reduzir o número de postos de trabalhos até outubro.

Pelo programa, a Prefeitura pagará um salário mínimo pelos próximos três meses para até nove empregados de empresas, entidades religiosas e organizações sindicais com alvará na cidade e que tenham até 19 funcionários. Espera-se, com a medida, proteger 10 mil postos de trabalho e beneficiar pelo menos 1.100 empresas.

"Não há contradição entre salvar vidas e manter a economia da cidade funcionando. Nós estruturamos um plano de guerra contra o novo coronavírus, que está sendo executado pelas várias áreas do governo. Estamos trabalhando dia e noite. Por isso, é tão importante que as pessoas continuem cumprindo o isolamento social”, disse o prefeito Rodrigo Neves.
Entrando no link Empresa Cidadã de Niterói e clicando em “solicitar adesão”, basta colocar todas as informações solicitadas, anexar os documentos exigidos (GFIP relativa a fevereiro de 2020; GRF relativa a fevereiro de 2020; Contrato social da empresa; RG do administrador e CPF do administrador) e aceitar o termo de adesão. Os documentos serão conferidos e, caso tudo esteja correto, o solicitante receberá um e-mail com o protocolo de atendimento e a confirmação da solicitação.

“O Programa Empresa Cidadã vai ajudar as empresas de Niterói a se manterem de pé. Nós temos que manter a economia viva para que, superado esse período de crise, ela possa se recuperar”, afirmou a secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer. "Estamos trabalhando para não deixar nenhum morador da cidade desamparado nesse momento de crise. São ações que salvam vidas. Mas reforço o apelo para que cada pessoa faça a sua parte e fique em casa, só indo à rua em casos de necessidade. Lembrando sempre que quando sair é importante estar usando a máscara".