Perda do pai por covid motiva filha a criar rede solidária e amenizar dor alheia

Márcia Demézio e os irmãos mobilizam parentes e amigos a fazerem sua parte na mitigação da crise econômica provocada pela pandemia

Por Irma Lasmar

'A campanha é uma homenagem ao grande homem que foi meu pai. Ele foi nossa inspiração', diz a filha
'A campanha é uma homenagem ao grande homem que foi meu pai. Ele foi nossa inspiração', diz a filha -
Niterói - A experiência de sentir na pele o mesmo drama de milhares de brasileiros vítimas de covid-19 marcou profundamente a família Demézio. A morte do patriarca e o adoecimento da esposa e mais dois filhos - esses três, curados da doença - foram uma mola propulsora não de desesperança, mas da criação de uma campanha beneficente que, acima da ajuda material, age como um bálsamo na alma das pessoas financeiramente mais vulneráveis.
"A melhor maneira de amenizar o impacto da dor é buscar aliviar o drama de muitos que ainda estão sendo vitimados", afirma Márcia Demézio, a filha do casal, que tomou a iniciativa. "Ainda há famílias inteiras sofrendo a dor da perda e também da falta de comida".
Benedito Demézio da Silva, de 83 anos, militar reformado da marinha e morador de Icaraí, faleceu dia 12 de abril de complicações de saúde causadas pelo novo coronavírus. E, desde o domingo passado, os filhos resolveram agir em colaboração a uma sociedade melhor, principalmente no momento em que a pandemia e a quarentena destituíram muitas pessoas de trabalho e de renda. Em seis dias, com a ajuda de doações em dinheiro vindas de amigos e dos amigos destes, os Demézio já compraram 160 cestas básicas, que serão encaminhadas para a Paróquia Sagrados Corações, na Ponta D´Areia, e o Grupo Espírita da Fé, em Santa Rosa - entidades filantrópicas de reconhecida lisura na cidade e já organizadas neste propósito.
O somatório da arrecadação em dinheiro é convertido na compra das cestas, que custam R$59 em produtos. O fornecedor delas, o Grupo Hortifruti Natural da Terra, também faz sua parte: a cada unidade comprada, a empresa doa outra de mesmo valor através de campanha própria a favor dos necessitados.
"A ação tem esse propósito: reunir famílias, agregar valores de amor, unir forças para que possamos sair dessa o mais rápido possível", conta Márcia, que é jornalista e tem 53 anos. "Esta nossa ação em família é uma homenagem ao grande homem que foi meu pai. Como ele gostava muito de ajudas as pessoas, decidimos fazer a campanha. Ele foi nossa inspiração". Quem quiser colaborar com doações ou se engajar no movimento, pode entrar em contato com a família solidária pelo telefone 99607-8697, que recebe as contribuições em depósito em conta nos bancos do Brasil, Bradesco, Santander e Itaú, a serem informados via WhatsApp.

Comentários