Esse é o quinto animal silvestre resgatado em um mês com linha chilena, cujo uso é crime ambiental passível de punição - Divulgação / CMA
Esse é o quinto animal silvestre resgatado em um mês com linha chilena, cujo uso é crime ambiental passível de puniçãoDivulgação / CMA
Por O Dia
Niterói - A Coordenadoria de Meio Ambiente (CMA) da Guarda Municipal realizou o resgate, na manhã deste sábado (11), de uma coruja da espécie Mocho Orelhuda, que estava presa por linha chilena no alto de uma árvore no bairro do Vital Brazil. Ela foi resgatada por guardas ambientais e está em observação. Não foram encontrados ferimentos e, por isso, e ela será solta agora à noite, por possuir hábitos noturnos.
"Os guardas ambientais são treinados para realizar o resgate adequadamente. Os animais são avaliados e, caso necessário, passam por processo de recuperação até serem devolvidos ao ambiente de origem", explica Jociley Neves, responsável pela CMA.
Publicidade
O departamento já resgatou mais de 600 animais silvestres na cidade apenas neste ano. Entre as espécies estão corujas, gambás, tartarugas, cobras, gavião bicho-preguiça, tamanduá, entre outros. Depois de contidos e capturados, os animais passam por uma avaliação e, caso estejam bem, são reintegrados à Unidade de Conservação mais próxima. Em caso de ferimentos ou estado geral debilitado, são encaminhados para instituições parceiras como o Centro de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama em Seropédica, o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) de Campo Grande ou, no caso de cobra venenosa, o Instituto Vital Brazil.
"Sempre que um morador encontrar um animal silvestre deve entrar em contato conosco através do telefone 153. É importante para que o bichinho não se machuque. Esse é o quinto resgatado em um mês com linha chilena e quem for pego usando pode ser conduzido à delegacia porque é crime ambiental", ressalta o coordenador.