Aldemar Furtado ganha ação para retornar à presidência do Podemos Niterói e revela que apoiará Grael

Até o momento, o partido havia lançado Antonio Rayol como pré-candidato, o que o novo diretor municipal derrubará

Por O Dia

Aldemar Furtado
Aldemar Furtado -
A Justiça deu hoje (10) ganho de causa a Aldemar Tadeu Costa Furtado no processo que moveu em 2017 requerendo sua reincorporação à Presidência do diretório niteroiense do partido Podemos (ex-PTN). Ele foi destituído do posto por Romário Faria, hoje senador, quando este assumiu a Direção regional do partido.
A juíza titular da 6ª Vara Cível (Barra da Tijuca), Dra. Flavia de Almeida Viveiros de Castro, obriga que o PTN/Podemos Estadual reative o registro de Aldemar no partido, restituindo-o ao Diretório de Niterói em até 48 horas após notificada oficialmente da decisão.
Aldemar diz que nesta sexta-feira (11) publicará um edital de convocação para nova convenção, cancelando a que já está marcada para a noite do dia 15 no Praia Clube São Francisco, bem como pretende anular as pré-candidaturas do partido. “Não pretendo lançar prefeitável próprio pela legenda, e sim coligar o Podemos ao PDT e apoiar Axel Grael, do PDT”, revela ele, adiantando que não manterá a pré-candidatura de Antonio Rayol a prefeito de Niterói.
O atual presidente do Podemos Niterói, Pedro Castilho, afirma não ter sido ainda notificado. “Não cabe a mim me manifestar a respeito de um processo cujos autos não conheço nem sou parte integrante. Cabe à Regional se manifestar”, declara.
Procurado por O DIA, o senador Romário Faria não retornou às ligações.

Comentários