Com 36 mil metros quadrados, o parque foi projetado pelo paisagista belga Arsène Puttemans  
 - Foto Berg Silva
Com 36 mil metros quadrados, o parque foi projetado pelo paisagista belga Arsène Puttemans Foto Berg Silva
Por O Dia
Niterói - Uma equipe da Prefeitura de Niterói esteve ontem (2) no Parque Prefeito Ferraz, o Campo de São Bento, para visitar o espaço, que vem recebendo intervenções para um novo paisagismo. A readequação dos jardins visa à melhoria da paisagem atual do parque com tratamento do solo dos canteiros e plantio de novas espécies e manejo de outras. A previsão é que a revitalização esteja pronta até 20 de outubro. O prefeito Rodrigo Neves, destacou a importância do Campo de São Bento como principal área verde da Zona Sul de Niterói e a participação da população na escolha das melhorias que o espaço está recebendo.

“O trabalho de revitalização do Campo de São Bento levou em consideração uma pesquisa que teve a participação dos niteroienses. Entre as mudanças, estão mais banheiros e um parcão, que é uma antiga reivindicação dos moradores. O Campo de São Bento está na alma e na memória de cada um de nós. O espaço é uma grande área verde, o pulmão da Zona Sul de Niterói, e atrai muitas crianças e idosos. No dia 20 de outubro vamos concluir esse projeto e todos poderão visitar, seguindo os protocolos contra o novo coronavírus, com uso de máscaras, medição de temperatura, sem aglomeração e com todo cuidado”, disse o prefeito.

Victor de Wolf, Secretário de Cultura, lembrou que o Campo é um patrimônio histórico tombado e o projeto foi aprovado após consulta ao Conselho Municipal de Patrimônio.

“O Campo de São Bento é um patrimônio histórico da cidade. O tombamento significa que ele é registrado como patrimônio histórico com seus valores arquitetônico, afetivo e paisagístico. Todo processo de consulta pública e revitalização também passou pela decisão do Conselho Municipal de Patrimônio e toda obra passou por discussão e deliberação para ser aprovada”, reforçou o secretário de Cultura.

O secretário de Ordem Pública, Paulo Henrique de Moraes, ressaltou que o número de agentes na região dobrou, o que trouxe mais segurança para os frequentadores.

“É fundamental que, em um espaço tão belo e tão querido de todos os niteroienses, eles possam estar aqui com segurança e tranquilidade para relaxar no seu fim de semana ou nos fins de tarde. E para isso a guarda tem trabalhado bastante com todos os cuidados contra a Covid-19. Gradualmente, vamos abrindo cada vez mais os acessos para que todos possam usufruir deste local", contou Paulo Henrique.

Já no próximo dia 4, as feiras estarão liberadas para voltar a funcionar. Porém, dentro do Campo de São Bento, elas vão retomar as atividades no dia 10. Lilian Marins, diretora Casa do Artesão, ressalta que “graças ao controle epidemiológico será possível retomar as atividades com as feiras que são tão tradicionais na cidade. Com responsabilidade e de forma gradual”.

Alexandre Moraes, biólogo e responsável pelo projeto do paisagismo dentro da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, detalhou o serviço realizado atualmente no local.

“Já estamos com 70% do projeto de paisagismo pronto. A medida mais importante foi o laudo de todas as árvores para criar segurança. As árvores estavam desgastadas pela própria natureza e ação do tempo e minimizamos esses riscos. Retiramos as que apresentavam risco e, para cada árvore retirada, 10 novas foram plantadas. Também procuramos colocar as plantas em seus devidos lugares. Separamos aquelas que gostam de sombra para colocar na sombra e as que ficam bem no sol para receber mais calor”, explicou o biólogo responsável pelo projeto.

O prefeito Rodrigo Neves afirmou que, ao longo dos anos, mais de 70 mil mudas foram plantadas na cidade. “Essa medida ajuda a diminuir esse processo de aquecimento e a sensação térmica. Plantar árvores, além de ser muito importante para a sustentabilidade do planeta, é importante para a cidade porque reduz o calor gerado pelo processo de urbanização que as cidades vivem”, destacou Rodrigo Neves.

O paisagismo do Campo leva em consideração as áreas verdes com frentes abertas, onde poderá ser visto de todas as ruas que o cercam e de onde os frequentadores também poderão ver todo o entorno. Atualmente, a equipe segue colocando os gradis e os meios-fios. Os canteiros já foram fechados e quase todos já receberam mudas e gramas. Todas as novas árvores que o espaço está recebendo são de espécies nobres da Mata Atlântica como pau-brasil, pau-mulato, jacarandá e jequitibá.

Revitalização – Quando completou 110 anos, em 2018, o Campo de São iniciou um processo de revitalização. O parque recebeu nova iluminação feita com lâmpadas de LED amarelo, com a substituição de 144 pontos de luz, e uma grande limpeza nos três lagos. Desde então, o principal jardim público urbano de Niterói, vem recebendo melhorias de acordo com o resultado de uma consulta pública que foi realizada no mesmo ano e contou com a participação popular para escolher quais os pontos deveriam ser priorizados. O projeto de paisagismo foi elaborado de acordo com as normas determinadas pelo Departamento de Preservação do Patrimônio Cultural (DePAC) e leva em consideração um paisagismo que melhor se adapte às características românticas de 1908, ano em que o parque foi inaugurado.

Consulta Pública - De acordo com consulta pública, que teve quase 2500 votos, os principais desejos da população foram mais um conjunto de banheiros, piso emborrachado nos brinquedos e bebedouros. Iniciativas que também já estão sendo colocadas em prática.

História – O Campo de São Bento situa-se no coração do bairro de Icaraí, Zona Sul da cidade. Tem paisagismo inspirado no romantismo inglês, reúne diversos canteiros de formas livres e sinuosas, lago artificial, pontes de cimento com detalhes imitando galhos e um coreto. Com 36 mil metros quadrados, o parque foi projetado pelo paisagista belga Arsène Puttemans.