Muita caminhada e propostas colocadas à mesa: corrida eleitoral segue intensa em Niterói

A batalha será árdua e há muito o que se pensar na hora de escolher quem governará a cidade

Por O Dia

Perfis diferentes e problemas em comum sendo discutidos
Perfis diferentes e problemas em comum sendo discutidos -
Niterói - Apesar de estarem com um compasso mais consternado em função da pandemia, prefeitáveis da cidade mantém agenda e jornadas ganham mais cor e forma. A quarta-feira (7) foi agitada para os concorrentes.
O candidato pelo Partido Social Liberal (PSL) Deuler da Rocha, se reuniu, durante almoço, com advogados e comerciantes em restaurante da região gastronômica de São Domingos. O candidato falou que o bairro, que historicamente é reduto da boemia da cidade, terá um "choque de ordem" para atrair novos comércios. "Nessa ação que fizemos no Centro, observamos que a maioria da população utiliza os meios de transporte de massa e públicos para voltar para casa. Mas também há um grande fluxo de automóveis nas ruas, gerando grandes engarrafamentos. Temos um plano sólido para mudar a mobilidade urbana em Niterói, desenvolvido por especialistas e que vai tirar a cidade deste engarrafamento, não só físico, mas também moral", disse Deuler.
Axel Grael (PDT), da coligação União por Niterói, que tem o apoio do prefeito Rodrigo Neves, iniciou a manhã em Camboinhas, na Região Oceânica. O candidato ainda participou de gravações para o programa eleitoral e, no final do dia, caminhou pelo Fonseca, na Zona Norte da cidade.
Em Camboinhas, Axel Grael conversou com moradores e tomou café da manhã em uma padaria do bairro. O candidato destacou os investimentos da Prefeitura de Niterói na Região Oceânica, que recebeu o maior ciclo de obras da história. Grael ainda reforçou seu compromisso em dar continuidade às obras de drenagem e pavimentação na região, até que 100% das ruas estejam asfaltadas.

"Após décadas sem receber investimentos, a Região Oceânica recebeu o olhar da Prefeitura de Niterói. Fizemos uma gestão histórica, com obras de pavimentação executadas em mais de 200 ruas. Essas intervenções deram fim ao histórico de alagamento em bairros como Cafubá, Boa Vista, Fazendinha e Bairro Peixoto. Vamos dar continuidade a esse trabalho na Região Oceânica para trazer mais qualidade de vida aos moradores", prometeu Grael.
Juliana Benício (partido NOVO) esteve com a sua equipe no Fonseca e conversou com muitos moradores. Juliana já tem projetos para a revitalização do Fonseca, mas diz que todas as soluções começam desatando o nó no trânsito. “Temos estudos para uma via expressa para desafogar a Alameda São Boaventura. O Fonseca é mais uma vítima da falta de planejamento urbano. Fora isso, cuidados muito simples que chamo de zeladoria como iluminação, sinalização, arborização, enfim, investimentos para que o comércio volta ao que era há anos atrás. É um bairro estrategicamente situado, com boa infraestrutura, mas que só é lembrado em época de eleição”.
O candidato a prefeito de Niterói pelo PSD, Felipe Peixoto, reservou o dia para a gravação de externas de programas eleitorais e visitas na Região de Pendotiba. Pela manhã, Felipe interagiu com eleitores do Sapê e do Badu, em pontos como o Morro da Cocada, e encerra o dia no Largo da Batalha com o seu vice, o vereador Bruno Lessa (DEM), em reunião com Folha, candidato a vereador pelo PSD da coligação Niterói Primeiro, integrada ainda pelo PROS e o PSDB.

Após a gravação do programa eleitoral no Badu, Felipe ouviu moradores sobre os problemas da região, a maioria referente à infraestrutura básica, como a falta de rede de água e esgoto, asfalto e até de energia elétrica. Peixoto reafirmou seu compromisso com as comunidades da cidade, garantindo que irá promover o projeto Cidade Inteligente, com a finalidade de planejar o desenvolvimento urbano junto à tecnologia e inovação.

- O conceito de Cidade Inteligente, as smarts cities, é utilizar de maneira eficiente os recursos públicos para aumentar a qualidade dos serviços oferecidos às comunidades e seus habitantes, focando sempre na redução dos custos operacionais da administração. Iremos atuar em todos os cantos da cidade, impulsionados pelos desafios decorrentes do crescimento da urbanização, em busca de soluções capazes de alavancar o desenvolvimento sustentável. Estudos apontam que uma cidade inteligente deve ser inclusiva, segura, resiliente, sustentável e baseada em tecnologias. E é isso que queremos para Niterói - afirma Felipe.
Allan Lyra (PTC) dedicou a manhã ao estudo do seu plano de governo. No início da tarde, encontrou-se com o lutador de MMA José Aldo, com quem conversou, entre outras coisas, sobre projetos sociais para Niterói. Por volta das 17h, Allan e seus apoiadores concentraram-se na estação das barcas, onde fizeram um bandeiraço. À noite, o candidato encerrou os compromissos do dia, gravando novos programas para o horário eleitoral.
Do PSTU, Danielle Bornia, interagiu com eleitores nas redes sociais, onde respondeu perguntas e fez exposição de pontos de seu programa para a cidade. Durante a noite, participou de plenária do coletivo Reviravolta da Educação, onde defendeu a necessidade de se lutar contra a retomada das aulas presenciais enquanto não houver vacina eficaz contra o novo coronavírus ou enquanto a pandemia persistir. Além disso, expôs a necessidade da comunidade escolar, composta pelos profissionais, alunos e seus pais, passarem a decidir tudo que envolve o funcionamento das unidades escolares.
O tema do transporte aquaviário pautou a agenda matinal de Flavio Serafini. Ele é autor da Lei8.037/18, já em vigor, que estabelece a Tarifa Social das barcas na linha Charitas-Praça XV, e vem lutando para que sua implementação se dê ainda antes da nova licitação. Ao lado de Josiane Peçanha, ele dedicou a parte da manhã para conversar com moradores do Morro do Preventório e trabalhadores das Barcas sobre o tema na estação Charitas.

A linha social tende a ampliar o número de usuários (a pelo menos o dobro dos que usavam a estação antes da Pandemia ) e com isso diminuir o número de deslocamentos em todos os modais de transporte de moradores da Região Oceânica, Charitas e Jurujuba ao Centro da Cidade ou a ponte Rio-Niterói. A tarifa seletiva, atualmente em vigor, custa quase R$20,00 cada trecho, o que impede que muitos moradores possam pagar.

Comentários