O motivo alegado pelo Tribunal Regional Eleitoral foi o julgamento de contas não prestadas nas eleições de 2018, quando Danielle concorreu ao cargo de deputada estadual - Imagem Internet
O motivo alegado pelo Tribunal Regional Eleitoral foi o julgamento de contas não prestadas nas eleições de 2018, quando Danielle concorreu ao cargo de deputada estadualImagem Internet
Por O Dia
Niterói - Danielle Bornia, candidata pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU), teve sua candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
O motivo alegado pelo tribunal foi o julgamento de contas prestada na eleição de 2018, quando Danielle concorreu ao cargo de deputada estadual. Com o indeferimento, o partido indicou o nome do vice na chapa, Sérgio Perdigão. O vice de Sérgio será Carlos Augusto Machado.


Sobre o novo candidato:
Publicidade
Sérgio Perdigão, é professor de história e atua na rede municipal e estadual. Já foi candidato a vereador no município, dirigiu o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação de Niterói e está filiado ao PSTU desde 2013. Já o novo candidato a vice-prefeito, Carlos Augusto Machado, é engenheiro aposentado, ex-dirigente do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicação do RJ e também filiado ao PSTU.


“O PSTU tem um programa socialista e revolucionário, construído cotidianamente e de forma coletiva, que apresentamos em todos os espaços, nas lutas da classe trabalhadora, e também nas eleições. E, neste momento, vou seguir defendendo que os trabalhadores devem governar a cidade através dos Conselhos Populares, decidindo para onde vai 100% do orçamento público, para que tenham suas necessidades atendidas no combate à pandemia da Covid-19 e ao desemprego gerado pela crise econômica, garantindo quarentena com emprego e renda e um plano de obras públicas para sanar as deficiências da saúde, educação, saneamento e transporte da cidade. Vamos continuar a combater o machismo, o racismo, a lgbtfobia, levantar a bandeira de Fora Bolsonaro e Mourão, com propostas para que Niterói deixe de ser uma cidade desigual e onde os problemas trazidos pelo sistema capitalista sejam combatidos”, afirmou Sérgio Perdigão.